Opinião

Anunciada

Paulo Passos
06/09/2018 às 06:10
Atualizada em 06/09/2018 às 06:10.
Não causou surpresa, neste país sem memórias e analfabeto, a irrecuperável perda do Museu Nacional. Ao longo do tempo, prejuízos como esses têm afetado a sociedade, que, paciente, se queda em espetacular e sepulcral silêncio.
Basta que se analise a face atual da Avenida Paulista, na capital, onde, invocando a modernização, os velhos casarões, que contavam a história da cidade, foram substituídos por suntuosos edifícios, moldados a feitios que não nos dizem respeito.
Mesmo os prédios tombados, que deveriam merecer atenção dos órgãos encarregados de suas proteções, aos poucos vão se desfazendo, mercê do abandono a que foram relegados.
Um dinheirinho aqui, um favor ali - ingredientes comuns às administrações - é o que basta para que se burlem as normas e se concedam licenças; para que, com derrubadas de prédios, dizimem nosso passado.
A tragédia no Rio de Janeiro, diz-se à unanimidade, já era anunciada. Embora as reclamações sobre o estado lastimável em que se encontrava o prédio que abrigava antigas relíquias, nada se fez para atender aos pedidos. Ao contrário, o já acanhado orçamento de R$ 514.000,00 foi diminuído este ano para R$ 314.000,00 - com certeza, a diferença foi destinada aos fundos partidários, ou, quem sabe, funcionaram como agrado para a compra de consciências políticas.
Absurdo, que nos diminui como nação aos olhos internacionais, o incêndio não mereceu o imediato combate porque - de pasmar-se - além de não funcionarem os detectores de fogo, sequer os hidrantes estavam abastecidos para evitarem tragédias.
Mas, passado o instante de desalento, agora sim, tudo vai se resolver. O Planalto anunciou a criação de rede econômica de apoio para a reconstrução do prédio. Discursando - não se perderia a oportunidade -, o responsável pela Educação, anunciou que a verba tão suplicada antes, num piscar de olhos, apareceu, e que
R$ 15.000.000,00 serão revertidos para as obras. O dito "Porteira arrombada, tranca colocada", muito combina com o Brasil.
Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Categorias
Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News