Setor de Investigação ouve outro suspeito no caso

O Setor de Investigações Gerais (SIG) da Seccional de Mogi das Cruzes identificou e ouviu ontem mais um suspeito no envolvimento da agressão aos guardas municipais ocorrida no parque Botyra Camorim Gatti, em Mogi das Cruzes, na madrugada do último sábado. Agora, o setor ouvirá os dois policiais vítimas da violência, apresentando imagens dos suspeitos para identificação de outros possíveis agressores.

Segundo o SIG, o suspeito ouvido ontem confessou que estava no local e que participou da ação. O jovem interrogado é o quinto ouvido pela polícia desde as agressões. Na madrugada do crime, um atendente de telemarketing, suspeito de participar das agressões, foi localizado, ouvido e preso. Nesta semana, o jovem, de 20 anos, foi transferido para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mogi das Cruzes. Os outros três suspeitos de envolvimento foram ouvidos e liberados após depoimento prestado na última segunda-feira. Eles não possuem passagem pela polícia.

A expectativa do setor era que a oitiva dos guardas fosse realizada no início da noite de ontem ou, no máximo, na manhã de hoje. Até o fechamento dessa reportagem, os policiais ainda não haviam sido ouvidos.

O crime

Por volta das 23h30 do último sábado, diversas viaturas da PM e da Guarda Municipal se concentraram próximo ao parque. Quando a viatura dos guardas Marcelo Moreno da Costa e Fabiana Jungers passou próximo ao movimento de jovens para se juntar ao restante do grupo que fazia a segurança pública, eles ouviram um forte barulho na viatura e desceram do veículo, constatando que alguém teria arremessado algum objeto contra o carro.

Neste momento, ambos foram agredidos, sendo que o guarda Marcelo da Costa caiu e continuou a receber socos e chutes, já no chão, mesmo inconsciente. A agressão teve fim apenas quando outras equipes da Guarda Municipal e da PM chegaram ao local. A maioria dos envolvidos conseguiu fugir no momento da chegada do reforço. (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários