Greve no Guido Guida está mantida

Profissionais querem melhores condições de trabalho
Profissionais querem melhores condições de trabalho - FOTO: Daniel Carvalho
A greve dos funcionários do Hospital Municipal de Poá "Guido Guida" está mantida para amanhã de manhã e poderá ser estendida. Isso porque a reunião de negociações que estava agendada para ontem, entre a prefeitura e o Sindicato dos Trabalhadores Públicos na Saúde (SindSaúde), foi adiada para às 14 horas de amanhã.

A categoria espera avanços nas propostas relacionadas às reivindicações, como aumento salarial e melhores condições de trabalho aos profissionais do setor. "O estado de greve está mantido. De manhã os serviços serão paralisados", adiantou Kátia Aparecida dos Santos, que é a presidente da subsede do SindSaúde na região. " A reunião com a prefeitura foi remarcada para às 14 horas de quarta-feira", afirmou a sindicalista.

De acordo com a presidente do sindicato, há dois anos, o estatuto da categoria sofreu alterações e causou a insatisfação de alguns profissionais que pedem mudanças. Ela explica que foram encontradas falhas em algumas cláusulas. A princípio, as alterações solicitadas tinham sido prometidas para janeiro deste ano, porém nada aconteceu. Um dos fatos que motivou a decisão de paralisar os serviços.

Além disso, entre as reivindicações da categoria, estão o aumento em 20% no salário dos servidores, redução na jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais e a contratação de mais profissionais. "Existe o problema com a falta de funcionário. Isso acaba gerando uma sobrecarga, porque a demanda do hospital é muito grande. O déficit maior é no quadro da enfermagem. Nós precisamos de mais profissionais na Saúde", revelou Kátia em entrevista ao Grupo Mogi News de Comunicação, na última sexta-feira, quando ocorreu a decisão de greve, em assembleia.

Na semana passada, a prefeitura de Poá havia informado que uma reunião havia sido agendada com a categoria nesta segunda-feira, mas foi remarcada para amanhã à tarde. Portanto, a paralisação será iniciada às 6 horas de amanhã. Os atendimento de urgência e emergência serão mantidos. Dependendo do avanço das negociações, a greve poderá ser interrompida no dia 4 mesmo. (F.F.)

Deixe uma resposta

Comentários