Maternidade do Santa Maria iniciará partos em janeiro

Após a conclusão da reforma, unidade poderá ofertar até 60 leitos aos pacientes
Após a conclusão da reforma, unidade poderá ofertar até 60 leitos aos pacientes - FOTO: Daniel Carvalho
A inauguração da maternidade do Hospital Santa Maria, em Suzano, foi antecipada e deve iniciar os atendimentos no prazo de 90 dias. A previsão é que os primeiros partos sejam realizados em janeiro. O setor de internação clínica e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) já somam 30 leitos disponíveis e receberam os primeiros pacientes na semana passada. Após a conclusão da reforma, a estrutura terá capacidade para um total de 60 leitos. As informações foram confirmadas, ontem, em coletiva de imprensa com os gestores e diretores técnicos da unidade.

No segundo andar do prédio, a terceira etapa da reforma já segue a todo vapor. O espaço vai disponibilizar UTI neonatal, berçário, centro obstétrico, maternidade e UTI adulto, segundo o gestor executivo do hospital, Ruy Sergio Hernandes. "O centro obstétrico prevê tanto a parte cirúrgica, quanto o parto normal".

Na ocasião, Hernandes adiantou que as obras do centro cirúrgico para procedimentos de alta complexidade também deve ser iniciado na sequência da inauguração da maternidade, porém, sem prazos, por enquanto.

A princípio, a maternidade não tinha prazos para ser entregue. No entanto, os gestores e diretores explicaram que, após estudos sobre a necessidade da região, alteraram os projetos. "Notamos que, além de um hospital geral que pudesse ter uma internação clínica e de UTI, a carência de maternidade era muito grande. Então adiantamos os planos e decidimos construir também a maternidade", disse Hernandes.

O diretor técnico do Santa Maria, Luís Oliveira destacou que o centro cirúrgico da próxima etapa será voltado a maternidade. "Teremos dois centros separados. Um voltado especificamente para a maternidade com salas de parto normal e salas de parto cesárea, além da sala de recuperação e a de pré-parto. Então exige uma área relativamente grande", explicou. "A sala de cirurgia pretendemos fazer separado, até para melhorar o fluxo de atendimento, não misturar gestante com paciente cirúrgico, o que será feito em andares diferentes. O centro cirúrgico, inclusive, deve ficar no primeiro andar e o centro obstétrico no primeiro", revelou.

Inicialmente, a estimativa é que o hospital realize, em média, 150 partos por mês. "Teremos obstetras 24 horas, inclusive na porta para intercorrência da gestante", explicou Oliveira, adiantando que a ideia é atender a partir do pré-natal para acompanhar as gestantes desde o início da gestação.

A primeira fase do hospital recebeu investimentos de
R$ 8 milhões e a segunda mais R$ 4 milhões.

UTI ATENDE PACIENTES CLíNICOS

O setor de internação do Santa Maria iniciou os atendimentos com 10 leitos operando na UTI e 20 na enfermaria. Atualmente, 25 pessoas trabalham nessa ala. "A UTI começou a operar para o suporte clínico do Pronto-Atendimento", ressaltou o gestor executivo da unidade Ruy Hernandes. No total, a estrutura conta com 120 funcionários.

Os diretores e gestores também falaram sobre a reforma do prédio da Samed, na rua Nelson Pacheco. O espaço já atende a pediatria e está destinado para o público feminino. "Esse prédio está quase pronto e será votado a ginecologia e pediatria. É um espaço voltado à mulher, basicamente e vamos continuar com o atendimento de pediatria", disse Luís Oliveira, diretor técnico do Santa Maria.. ele disse. "Agora, a próxima etapa é reformular o prédio que fica em uma área maior e 1 mil metros quadrados, aproximadamente", adiantou, se referindo a estrutura que está na rua Campos Salles.

Deixe uma resposta

Comentários