Entrada e saída de caminhões causam transtorno em Suzano

Caminhões usam até quatro vagas para estacionar na rua Francisco Quadra Castro
Caminhões usam até quatro vagas para estacionar na rua Francisco Quadra Castro - FOTO: Erick Paiatto
O tráfego intenso de caminhões em pleno centro de Suzano tem causado diversos transtornos para moradores, comerciantes e motoristas que passam pela rua Francisco Quadra Castro. Devido ao tamanho dos veículos, as fiações dos postes são rompidas, deixando a população local sem o serviço de Internet e telefone frequentemente. A situação também provoca transtornos pela presença em massa e acidentes, e alguns motoristas já tiveram os carros atingidos pelas carretas.

Na manhã de ontem, um incidente deixou os imóveis da região sem o serviço de telefonia. Isso porque um caminhão, ao entrar no setor de descarga de um supermercado, rompeu as fiações dos postes, por ser muito alto. Um amontoado de fios ainda estava exposto na calçada até o início da tarde.

As leis de trânsito também não são respeitadas, já que veículos pesados ficam estacionados na via, ocupando de duas a quatro vagas, em horários que não são permitidos. Segundo a comunidade que vive no entorno, agentes da Zona Azul vendem até quatro talões do estacionamento rotativo para um veículo, facilitando a permanência no local e dificultando o fluxo dos carros.

"Os transtornos vão desde barulho, até o tráfego travado na rua. Já faz tempo que convivemos com esses problemas. Os caminhões são tão grandes que até sobem na calçada. Alguns já atingiram carros que estavam estacionados aqui", afirmou o advogado Marco Tanoeiro, 48.

Ele ainda conta que não é a primeira vez que os moradores do entorno ficam sem o serviço de Internet por causa da imprudência de caminhoneiros. "Já entrei em contato com a prefeitura para denunciar a situação, mas não tem fiscalização. Os agentes apareceram aqui de manhã para dar suporte ao caminhão que ficou travado por conta dos fios", destacou Tanoeiro.

O proprietário de uma academia conta que os frequentadores de seu estabelecimento reclamam da situação. "Os caminhões param aqui na frente e meus clientes não conseguem entrar nem no estacionamento. Prejudica muito o comércio", relatou Ivan Schmidt, 43.

Outro comerciante, que pediu para ter a identidade preservada, conta que a falta do serviço de Internet prejudica sua loja. "Não consigo emitir nota fiscal e isso me atrapalha bastante", disse. "Não é a primeira vez que isso acontece. Na última, um funcionário da Vivo até filmou os caminhões entrando e saindo do supermercado para levar ao superior dele, para justificar porque precisa vir aqui tantas vezes para resolver o mesmo problema".

PREFEITURA PROMETE REFORçAR FISCALIZAçãO

Embora a população local afirme que não há fiscalização de trânsito, a Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, informou que o local está devidamente sinalizado e que, nos horários de pico, é proibida a circulação de caminhões no trecho em questão e reforçou que o estacionamento rotativo de Zona Azul é proibido para caminhões, diferentemente do que foi relatado pelos moradores.

A pasta ainda ressaltou que os agentes de trânsito fazem o trabalho de fiscalização constantemente no local, inclusive, autuando quem descumpre as regras. Diante das reclamações, a prefeitura garantiu que a fiscalização será reforçada. A população também pode fazer denúncias pelo telefone 4746-1166.

A reportagem também entrou em contato com o Supermercado Semar, responsável por receber os caminhões de carga e descarga no local, mas ninguém foi localizado para dar um posicionamento.

A Vivo/Telefônica foi contatada para informar o prazo de restabelecimento do serviço, mas até o fechamento desta edição não se manifestou. (F.F.)

Deixe uma resposta

Comentários