Escolas terão ações para reduzir consumo de água

Escolas da região passarão por reforma e também terão uso de tecnologia para conseguir economia de água
Escolas da região passarão por reforma e também terão uso de tecnologia para conseguir economia de água - FOTO: Divulgação
Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e Suzano terão 34 escolas beneficiadas pela nova etapa do Programa de Uso Racional da Água (PURA), desenvolvido desde 1996 pela Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação. As unidades passarão por reforma e uso de tecnologia para a economia de água, além de remanejamento de redes, campanhas educacionais, detecção e correção de vazamentos internos e acompanhamento do consumo em tempo real.

De acordo com o diretor do Centro de Normatização e Acompanhamento de Utilidades Públicas da pasta estadual, Mário Hage, o programa está sendo ampliado e, neste momento, as escolas localizadas nas áreas de atendimento dos Sistemas Cantareira e Alto Tietê, mais afetados pela crise hídrica que atingiu São Paulo entre 2014 e 2015, estão tendo prioridade.

"No total serão atendidas 380 escolas nessas duas áreas. Estão previstas adequação predial, caça de vazamentos, instalação de novas válvulas e torneiras nos banheiros, capacitação de professores, coordenadores e diretores, entre outras ações", detalhou. No total, serão investidos
R$ 20 milhões. As ações estão acontecendo desde o início do mês.

Ainda segundo Hage, além da correção de erros que podem gerar desperdício de água, o programa visa a conscientização dos alunos e uma mudança de cultura sobre o uso racional da água. "A meta é envolver todos que integram a escola, desde direção até os alunos. A escola que conseguir reduzir o consumo de água entrará em um segundo programa, que é o de tarifação, onde será possível conseguir descontos na conta, por exemplo".

A economia de água em todas as instituições de ensino beneficiadas pelo PURA chegará a 7 milhões de litros por mês, o que equivale ao consumo de 2,2 mil pessoas. Desde 2009, 627 escolas estaduais da Região Metropolitana já receberam o programa. Segundo o Estado, além do benefício ambiental, o PURA também proporciona redução de custos aos cofres públicos, já que as entidades públicas que participam do programa têm uma tarifa 25% menor. A estimativa é que sejam economizados R$ 250 mil por mês. Os recursos para a implantação do programa são do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), obtidos pela Secretaria da Educação.

Deixe uma resposta

Comentários