Alckmin garante alças do Rodoanel

Alça ajuda na interligação com estrada dos Fernandes
Alça ajuda na interligação com estrada dos Fernandes - FOTO: Daniel Carvalho
A construção da alça para interligação do Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP-21) com a estrada dos Fernandes, em Suzano, deve ser iniciada ainda este ano.

Em entrevista coletiva realizada na manhã de ontem durante visita a Mogi das Cruzes, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) informou que o início dos trabalhos depende da autorização do Tribunal de Contas do Estado (TCE). "A alça de acesso está prevista. Ela não estava no contrato original que foi feito do Rodoanel Mário Covas, e, para incluí-la, nós temos feito o chamado "fluxo de caixa marginal". Então calcula-se quanto é a obra e vê-se como é que se consegue fazê-la, com um prazo um pouco maior, ou alguma alteração. Nós estamos aguardando o TCE. Ele dando ok, nós chamamos a concessionária responsável para poder executar o projeto", detalhou.

O tucano falou sobre a suspensão da licitação que escolherá a empresa que executará os serviços de duplicação da rodovia Mogi-Dutra (SP-88). A previsão é de que hoje, a documentação solicitada pelo TCE seja apresentada pelo Estado. "Não temos nenhum problema financeiro. Estávamos prontos para a abertura dos envelopes (que deveria ocorrer ontem), mas o TCE suspendeu a licitação pedindo mais informações, que até amanhã (hoje) estarão nas mãos deles. Assim que ele liberar abriremos os envelopes. Isso sendo resolvido, semana que vem as propostas serão abertas".

Taboão

A possibilidade de implantação da alça de acesso da rodovia Ayrton Ayrton Senna (SP-70) para o distrito do Taboão, em Mogi das Cruzes, não está descartada. A decisão da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), anunciada na semana passada, de negar o pedido de construção da estrutura poderá ser revista.

De acordo com o governador Geraldo Alckmin uma reunião, ainda sem data confirmada, será realizada em breve para discutir o assunto junto a vereadores, prefeitos e deputados da Região, que estão pressionando o Estado para que o projeto saia do papel. "Vou receber os parlamentares para discutirmos o assunto e vamos pedir a Artesp que reveja o projeto. O único cuidado que temos que ter é que recebemos muitos pedidos para construção de acesso e essas estradas como a Ayrton Senna, são classe A. Então são poucos acessos, porque se não vira uma avenida e aumentam muito os acidentes", disse.