PAC reformado custará R$ 390 mil

Obras devem ser concluídas no prazo de três meses; acima, estrutura atual
Obras devem ser concluídas no prazo de três meses; acima, estrutura atual - FOTO: Guilherme Berti/PMMC
O serviço de Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), instalado no prédio sede da Prefeitura de Mogi das Cruzes, passará por uma reestruturação a partir do próximo mês. Ao todo serão investidos cerca de R$ 390 mil no projeto que contempla intervenções na área do PAC e da Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp). As obras devem ser concluídas no prazo de três meses.

Nos últimos dois anos o prédio sede da administração municipal passou por uma reforma completa, no entanto, na época, as intervenções no PAC não foram contempladas no projeto. O secretário municipal de Gestão, Marcos Regueiro, justificou que as obras não foram realizadas por motivos técnicos. "Nesse projeto temos a troca do piso elevado da área de infraestrutura, onde existem fios de energia subterrâneos. O serviço exige uma empresa que tenha expertise na área de informática", informou.

De acordo com Regueiro, o processo licitatório que escolherá a empresa responsável pela obra deve ser finalizado ainda na primeira quinzena de maio. O envelope de proposta será aberto na próxima quinta-feira, dia 27. Duas construtoras estão disputando o contrato. Depois que as propostas forem apresentadas, a expectativa é de que a obra saia por menos que o valor orçado de R$ 390 mil. 

O secretário esclareceu que a área do PAC, que hoje funciona contínua ao saguão da prefeitura, passará a ser isolada. A área será fechada com vidros. "O espaço também contará com ar-condicionado. As obras de reestruturação do PAC serão realizadas para otimizar o atendimento ao cidadão", destacou.

Ainda na área do PAC serão construídas três salas para que audiências de conciliação possam ser realizadas pelo Procon. Além da reforma e adequação do espaço do pronto atendimento, a Ciemp também contará com investimentos. O local ganhará banheiro com vestiários e uma sala de convivência. "Temos guardas municipais que operam o monitoramento 24 horas por dia. O prefeito determinou a instalação de sala de convivência, um banheiro com chuveiro e vestiário para oferecer um espaço adequado", acrescentou Regueiro.

Deixe uma resposta

Comentários