Mogi enfrenta o Vitória no jogo 2 das 4ªs de final

Guerrinha terá time completo para confronto de hoje
Guerrinha terá time completo para confronto de hoje - FOTO: Antonio Penedo/Mogi/Helbor
O Mogi das Cruzes/Helbor recebe o Vitória hoje, às 20 horas, no Ginásio Hugo Ramos pela segunda partida da série de quartas de final do Novo Basquete Brasil (NBB). Os mogianos venceram os baianos em Salvador no último sábado por 89 a 83 e abriram 1 a 0.

O técnico Jorge Guerra, o Guerrinha, terá força máxima para o duelo. Todos os jogadores participaram do treino de ajustes da equipe no treino de ontem. No último jogo, o trio Larry Taylor, Shamell Stallworth e Tyrone Curnell foi responsável por 75 pontos do time. Apesar da concentração da pontuação nas mãos dos três jogadores, o treinador ressalta que cada partida é diferente e acredita que o time vai se ajustando de acordo com o que o momento do jogo. "Eles podem vir com uma defesa em zona, estamos preparados. Jogando em casa ou fora, somos o time que mais faz bola de três. A gente tem um poder de fogo muito grande, mas é preciso também ter o controle da partida. São muitas situações. Por isso, o basquete é um "jogo de xadrez" e, em 24 segundos, ou menos, é preciso ter um repertório grande para a defesa não ficar se ajustando. É preciso ter variação de jogo na defesa e no ataque", explica o treinador.

O Ginásio Hugo Ramos pode ser um bom aliado da equipe nesses playoffs. O Mogi das Cruzes/Helbor foi a melhor equipe mandante da fase classificatória do NBB com apenas duas derrotas em 14 jogos. Apesar de contar com a força das arquibancadas, os jogadores sabem que precisam manter o foco para não dar chances ao adversário. O ala e capitão Guilherme Filipin foi claro ao expor o assunto e "quer distância" de um possível quarto confronto. "Nós precisamos estar ligados e focados, porque este jogo 2 é muito importante e sabemos que eles (Vitória) virão para o tudo ou nada. Não queremos saber do quarto jogo, vamos brigar, fazer valer o fator casa, torcida, e precisamos ficar concentrados do começo ao fim", adverte o ala e capitão Guilherme Filipin. "É sempre bom jogar em casa, com o ginásio lotado, o pessoal empurrando a gente, mas isso não significa vitória. Quem acompanha a séries dos playoffs viu time perdendo em casa, ganhando fora e isso não quer dizer nada. A gente tem que fazer o nosso trabalho", finaliza o ala Jimmy Dreher.

As duas equipes voltam a se enfrentar no sábado, às 14 horas, também no Ginásio Hugo Ramos, pelo jogo 3 da série. Esta partida será transmitida ao vivo pela Band.

Deixe uma resposta

Comentários

Mogi enfrenta o Vitória no jogo 2 das 4ªs de final

Mogi enfrenta o Vitória no jogo 2 das 4ªs de final

Guerrinha terá time completo para confronto de hoje
Guerrinha terá time completo para confronto de hoje - FOTO: Antonio Penedo/Mogi/Helbor
O Mogi das Cruzes/Helbor recebe o Vitória hoje, às 20 horas, no Ginásio Hugo Ramos pela segunda partida da série de quartas de final do Novo Basquete Brasil (NBB). Os mogianos venceram os baianos em Salvador no último sábado por 89 a 83 e abriram 1 a 0.

O técnico Jorge Guerra, o Guerrinha, terá força máxima para o duelo. Todos os jogadores participaram do treino de ajustes da equipe no treino de ontem. No último jogo, o trio Larry Taylor, Shamell Stallworth e Tyrone Curnell foi responsável por 75 pontos do time. Apesar da concentração da pontuação nas mãos dos três jogadores, o treinador ressalta que cada partida é diferente e acredita que o time vai se ajustando de acordo com o que o momento do jogo. "Eles podem vir com uma defesa em zona, estamos preparados. Jogando em casa ou fora, somos o time que mais faz bola de três. A gente tem um poder de fogo muito grande, mas é preciso também ter o controle da partida. São muitas situações. Por isso, o basquete é um "jogo de xadrez" e, em 24 segundos, ou menos, é preciso ter um repertório grande para a defesa não ficar se ajustando. É preciso ter variação de jogo na defesa e no ataque", explica o treinador.

O Ginásio Hugo Ramos pode ser um bom aliado da equipe nesses playoffs. O Mogi das Cruzes/Helbor foi a melhor equipe mandante da fase classificatória do NBB com apenas duas derrotas em 14 jogos. Apesar de contar com a força das arquibancadas, os jogadores sabem que precisam manter o foco para não dar chances ao adversário. O ala e capitão Guilherme Filipin foi claro ao expor o assunto e "quer distância" de um possível quarto confronto. "Nós precisamos estar ligados e focados, porque este jogo 2 é muito importante e sabemos que eles (Vitória) virão para o tudo ou nada. Não queremos saber do quarto jogo, vamos brigar, fazer valer o fator casa, torcida, e precisamos ficar concentrados do começo ao fim", adverte o ala e capitão Guilherme Filipin. "É sempre bom jogar em casa, com o ginásio lotado, o pessoal empurrando a gente, mas isso não significa vitória. Quem acompanha a séries dos playoffs viu time perdendo em casa, ganhando fora e isso não quer dizer nada. A gente tem que fazer o nosso trabalho", finaliza o ala Jimmy Dreher.

As duas equipes voltam a se enfrentar no sábado, às 14 horas, também no Ginásio Hugo Ramos, pelo jogo 3 da série. Esta partida será transmitida ao vivo pela Band.

Deixe uma resposta

Comentários