Alunos de Mogi são premiados pela Nasa

Apósda pesquisa, eles desenharam em papel um rascunha da estação e finalizaram o projeto modelando a estação e seu interior em 3D, para poder detalhar mais cada estrutura
Apósda pesquisa, eles desenharam em papel um rascunha da estação e finalizaram o projeto modelando a estação e seu interior em 3D, para poder detalhar mais cada estrutura - FOTO: Divulgação

Orgulho é a palavra para descrever essas crianças! Os alunos do 5º ano da Escola Municipal Antonio Pedro Ribeiro, na Moralogia, em Mogi das Cruzes, Luisa Stolemberg Rodrigues, Ana Beatriz Martins Costa, Ingrid Laíse Magalhães de Oliveira e Kauan Araujo Barbosa receberam na última semana a menção honrosa com o projeto da estação espacial Mogi C I, em um concurso realizado pela Nasa.

“Nasa Ames Space Settlement Contest”, é um concurso desenvolvido anualmente desde 1994 pelo Centro Ames de Pesquisa, órgão da agência espacial americana, que recebe inscrições do mundo inteiro. Podem participar, alunos de até 18 anos, dos ensinos Fundamental e Médio.

O projeto premiado

De acordo com o orientador de informática da escola, João Kleber Indena Martins, neste projeto, os alunos deveriam desenvolver uma estação espacial autossustentável que poderia ou não estar em orbita de um planeta. “Eles deveriam enviar para o concurso apenas desenhos da estação, porém, resolvemos ir mais afundo. Eles fizeram toda a parte de pesquisa, como funciona uma estação, calculo da população, quantidade de comida, como seria feito o saneamento básico, entre outras coisas. Após isso, desenharam em papel um rascunha da estação e finalizaram o projeto modelando a estação e seu interior em 3D, para poder detalhar mais cada estrutura”, explicou Martins.

Para o professor, estimular seus alunos em concursos, olimpíadas científicas, e apresentações fazem com que eles fiquem ainda mais motivados em realizar e pesquisar sobre determinados assuntos. “A diferença desse projeto, em especial, é que não fazíamos ideia de como deveríamos desenvolve-lo, tivemos que começar do zero e sem quase nenhuma referência.”

“Sempre digo que o importante não é o ganhar ou não um prêmio, mas sim, o processo até esse resultado, porque vemos o empenho dos alunos, a ampliação do conhecimento e o trabalho em equipe. Pretendemos, agora com mais tempo, desenvolver uma nova estação, a Mogi C II, com mais detalhes e pesquisando mais afundo”, destacou.

Os autores

“Foi muito legal participar, aprendemos muita coisa nova, só que eu não esperava ganhar nada. Ajudar o Brasil ficar em 4º lugar no ranking de premiados, foi um choque para mim”, disse a aluna Ana.

A mãe de Ingrid a ajudou muito nas pesquisas. “Além dela, meu pai sempre me chamava quando passava alguma coisa de astronomia no jornal.”

Já Luisa, de 10 anos, revelou o sonho de estudar astronomia. “Aprendemos muitas coisas novas e isso aumentou ainda mais o meu interesse, até decidi mudar de profissão, eu queria ser médica antes, agora quero ser astrônoma”, finalizou.

Deixe uma resposta

Comentários