O valor de uma amizade

Dia do Amigo
Dia do Amigo - FOTO: Divulgação

Nesta semana, no dia 18 de abril, comemorou-se o Dia do Amigo. E quem é que gosta de ter um  companheiro por perto, seja ele engraçado, tímido, brincalhão ou sério e presente tanto nos bons quanto nos maus momentos da vida? Com certeza, todos os leitores têm amizades que se encaixam bem nessas características. E é durante essa data especial que muitos procuram manifestar carinho, respeito e amor àqueles que são considerados amigos verdadeiros. Não importa a distância, seja longe ou perto, eles são sempre os parceiros que se leva para a vida, a quem se compartilha momentos inesquecíveis, experiências incríveis e com quem se mantém uma relação de confiança recíproca.

Parceria em todos os momentos

Ele ou ela não precisa ter necessariamente os mesmos gostos e vontades, muito pelo contrário, às vezes são as diferenças que os unem mais ainda. E, na maioria dos casos, são pessoas totalmente idênticas e até familiares, como primos e tios a quem somos gratos por considerar mais que um membro da família. A verdade é que não existe uma regra para se ter um amigo, apenas sabemos que eles sempre são pessoas que estão dispostas a conversar e ajudar.

Um bem a vida

Para a psicóloga Julia Grazielle do Prado, ter um amigo ao lado é de grande importância para o desenvolvimento social e emocional da criança e também do adulto. “Quando falamos em ter um amigo, muitas vezes nos equivocamos e pensamos apenas na amizade de duas crianças na escola ou que moram próximas uma da outra. A amizade é muito além disso, ela pode dar início muito antes, quando o pequeno começa a ter contato com outras pessoas próximas à família, por exemplo. É ali que a criança passa a desenvolver as suas primeiras conversas. E é com o tempo que a criança descobre amizades verdadeiras e as duradouras, quando terá os amigos com quem passará a compartilhar os seus desejos e brincadeiras. Lembrando que esse contato inicial deve ser feito entre crianças de idades próximas”, comentou.

De acordo com a especialista, no mundo atual, existe uma dificuldade, principalmente das crianças, em encontrar um amigo e desenvolver um diálogo devido à influência das redes sociais nas amizades. “É importante que os pais estimulem o contato pessoal da criança e não só o virtual. É possível encontrarmos muitos pequenos que virtualmente se isolam e não conseguem estabelecer um contato com outra criança. Com isso, passam a desenvolver doenças típicas de adultos, como a depressão. É preciso deixar que a criança seja uma criança e não pule as etapas de sua vida”, destacou Julia. Portanto, não exite de fazer companhia aos seus amigos, mantenha-se sempre presente para, juntos, compartilharem histórias inesquecíveis, aquelas que vão ajudar e muito em seu crescimento e amadurecimento. 

Deixe uma resposta

Comentários