Povo brasileiro, acorde

Os políticos e seus agentes, administradores, os componentes dos três poderes continuarão a navegar do mesmo modo que nos anos e décadas anteriores? Fala-se muito, os discursos são maravilhosos, mas as questões básicas e os desafios estão aí. Os municípios, estados e a União devem acordar ou as dificuldades triplicarão ainda mais.

Anotem e pensem: os problemas com o lixo. Custe o que custar é preciso implantar usinas de reciclagem, tratar o lixo, acabar com os aterros. Quanto aos veículos: não é mais possível continuar o mundo produzindo milhões de veículos, esgotando os recursos naturais com a finalidade de dar empregos e enriquecer as grandes empresas ainda mais.

O planeta não suporta mais lixo, tantos veículos e o desmatamento para construção de prédios, casas e condomínios de luxo. No mundo e o Brasil não é diferente, há milhões de analfabetos. Os presídios brasileiros, em sua maioria, são piores do que "os lixões". A violência aumenta todos os dias.

Quanto à saúde, nem é bom falar. Pobre daquele que não pode pagar um excelente plano de saúde, correrá grandes riscos no momento que mais precisar. Os hospitais públicos estão superlotados, há demora de meses para se marcar uma consulta ou fazer uma cirurgia.

O povo, em sua maioria, despolitizado não se interessa em exercer pressões, realizar passeatas e fazer protestos de toda ordem. Há contradições: de um lado agentes políticos recebendo altas remunerações e os responsáveis pelos serviços básicos (médicos, enfermeiros, professores e policiais) ganhando baixos salários.

Quais são os planos e projetos para amenizar os inúmeros problemas? O egoísmo tomou conta dos políticos que somente sabem aumentar os tributos e criar outros.

Esperamos que os novos políticos que foram eleitos pelo Brasil afora e que os mais jovens acordem e não sigam os maus exemplos dos politiqueiros e de alguns veteranos que somente procuram os seus interesses pessoais e não são patriotas.

Faça uma reflexão e pense em seus semelhantes, assuma as suas responsabilidades e perceba quanto há por fazer em seu País, na sua região e no mundo. Levante-se, dê palpites, faça sugestões, escreva, proteste, descruze os braços e seja cidadão.

Deixe uma resposta

Comentários