Investigações

O cerco da Operação Laja Jato vai se fechando cada vez mais e alguns dos principais alvos agora são o atual presidente de República Michel Temer (PMDB) e os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Temer negou à Justiça nesta semana conversas com os outros dois políticos citados sobre uma possível maneira de fazerem um pacto para conter os "danos" (benefícios) que a Operação Lava Jato vem trazendo.

Temer afirmou que encontrou-se com Lula em fevereiro para prestar solidariedade pela internação da mulher do ex-presidente, Marisa Letícia, que morreu um dia depois da visita do peemedebista. Na ocasião, o petista pediu a ele uma conversa para tratar de reforma política (e, sem dúvida, é disso que estamos precisando). Fernando Henrique usou as redes sociais também para negar qualquer articulação com Lula e Temer no que diz respeito às investigações da Operação Lava Jato.

Voltando à reforma, que seria o alvo do encontro dos três poderosos políticos, vamos lembrar que vários ministros são investigados no momento. O presidente admitiu, inclusive, que é provável que alguns desses chefes de pastas peçam para deixar o cargo devido aos avanços da investigação. Apesar disso, Temer declarou que só afastará do cargo quem for alvo de denúncia por parte do Ministério Público. Divulgada na última semana, a lista de novos investigados na operação inclui oito ministros do governo Temer, deputados, senadores e governadores.

É difícil acreditar que os ministros peçam para sair dos cargos, afinal, são muitas boas bocadas e mamatas, como o tal foro privilegiado. Então, vamos esperar que Temer cumpra com sua palavra e exonere os futuros acusados, embora o correto fosse ele afastar todos os envolvidos e citados em delações,pois o povo não fica confortável em ver ocupantes de cargos públicos e eletivos investigados, no comando do País. Isso acaba com a pouca credibilidade que o governo Temer teve quando assumiu o poder. Caso contrário, o coro de "golpista" certamente vai engrossar e a desconfiança de que ele também está envolvido vai aumentar.

Chegamos a um ponto em que desconfia-se de todos os políticos do País e que o governo todo está contaminado. Se isso é verdade, talvez nunca saberemos. O certo é que o desejo da população é que todos os parlamentares sem credibilidade sejam afastamos do Congresso Nacional. Estamos "nadando" no curso da Operação Lava Jato e não queremos morrer na praia ao fim das investigações.