Abriu a porteira

Como já era esperado, a Justiça que investiga políticos e empresários brasileiros chega ao Alto Tietê. Seria muita ingenuidade acreditar que o País assistiria ao excelente trabalho de investigação do Mensalão e, posteriormente, da Lava Jato, e tudo voltaria ao normal, com os grandes esquemas e crimes de corrupção cometidos nos governos. Ano passado, o ex-prefeito de Biritiba Mirim Roberto Pereira da Silva, o Jacaré, foi preso por peculato. Anteontem, o ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos Acir Filló foi detido por desvio de verba. Quem acompanha a política regional supõe que tem muita gente ainda que precisa acertar as contas com a Justiça.

A frase "aqui se faz, aqui se paga" antigamente poderia vir com um asterisco, onde explicaria que o pensamento exclui políticos, que nunca eram presos. Mas isso mudou. Além de Jacaré e Filló, outros devem estar temendo pelo pior, pois sabem o quanto cometeram irregularidades durante suas gestões. Se não estão, deveriam estar. Ao que tudo indica, promotores e juízes não estão dispostos a cooperar com a corrupção, nem a ficar sentados em suas salas ou ainda a tapar os olhos. Pelo contrário, foi despertada a importância que têm em relação ao futuro do País.

O Alto Tietê poderia ser uma região muito mais desenvolvida se prefeitos tivessem respeitado seus eleitores e realizado trabalhos transparentes. São inúmeras as denúncias de desvio de dinheiro por parte dos antigos administradores. Verbas que eram do povo e que deveriam ser usadas para construir hospitais, escolas e creches, mas que engordaram a conta de muitos. Há casos do tipo em vários outros municípios. A princípio, muita gente, tem medo de enfrentar algumas figuras aqui do Alto Tietê. Até mesmo por causa do histórico perigoso de alguns deles.

Com a prisão de dois ex-prefeitos, a porteira está aberta e a Justiça começa a se acostumar a investigar políticos sem medo. A população é quem mais sai ganhando com tudo isso. Apenas os políticos honestos continuarão trabalhando para as cidades (ou pelo menos deveria ser assim), e aqueles que sempre usaram o cargo para ganhar dinheiro e vantagens de forma irregular perderão cada vez mais espaço.

Neste momento tão importante, é preciso que nós, cidadãos, lembremos quem são os políticos, empresários e advogados que apoiam as investigações contra a corrupção, e quem são aqueles que tentam desviar do assunto e arquivar os processos. A porteira está aberta, mas tem muita gente querendo fechá-la.

Deixe uma resposta

Comentários