Nigeriano esfaqueia mulher sul-africana

Policiais encontraram o condutor da moto e o cavalo, mortos, na madrugada de ontem
Policiais encontraram o condutor da moto e o cavalo, mortos, na madrugada de ontem - FOTO: Juliana Oliveira
O nigeriano Nwaiwu Heanyi Timothy, de 34 anos, foi preso em flagrante anteontem à tarde, em Itaquaquecetuba, depois de golpear a cabeça da namorada, uma sul-africana, 22, com uma faca, informou a Polícia Civil. O caso teria ocorrido na rua Itararé, no bairro Vila Bartira, após uma briga entre ambos. Apesar da agressão, a mulher não corre risco de morrer. O casal mora junto há seis meses e se conheceu no Brasil.

A vítima contou que o suspeito chegou em casa por volta das 4h30 dizendo que a mataria e depois fugiria para o Rio de Janeiro. Cansada da situação, uma vez que as brigas são constantes, a mulher contou que queria sair de casa, já que não são casados, no entanto, o nigeriano não teria deixado.

Depois, o homem saiu e deixou a mulher trancada e, quando retornou, ela já tinha separado as roupas e objetos para deixar o imóvel. Revoltado, Timothy teria esmurrado a mulher e a arrastado pelo chão. No solo, ela recebeu diversos chutes pelo corpo. Gritando por socorro, a sul-africana conseguiu abrir o portão da casa, mas o suspeito a agarrou pela camisa e depois feriu a cabeça dela com uma faca. Vizinhos repararam o que estava ocorrendo e arrombaram a porta para impedir que a agressão continuasse.

Policiais militares estiveram no local e conversaram com a vítima, que tinha sangue escorrendo pelo pescoço e um corte na cabeça. Ela foi levada para atendimento médico e depois de atendida foi liberada. Por sua vez, Timothy estava na cozinha do imóvel e a faca foi localizada debaixo do sofá. Ele confessou o crime.

Briga recorrente

A última briga do casal ocorreu no domingo passado. Segundo a vítima, ambos teriam ido para o bairro de Guaianazes, em São Paulo, e lá o nigeriano teria bebido e batido na jovem porque ela estaria navegando em uma rede social. A mulher contou ainda que na ocasião estava grávida, mas perdeu o bebê após a gressão. O caso foi registrado como lesão corporal e violência doméstica.

Deixe uma resposta

Comentários