Motorista de Uber é detido por estupro

A Polícia Militar de Mogi das Cruzes deteve na manhã de ontem um motorista, que presta serviços com o aplicativo Uber, suspeito de estuprar uma jovem de 16 anos no feriado de Tiradentes, na sexta-feira passada, durante uma viagem pedida por ela até a casa de parentes.

O acusado foi levado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do município para prestar depoimento. A jovem também compareceu no local para depor. O 17º Batalhão da PM conseguiu localizar filmagens, feitas por câmeras de segurança, que mostravam o veículo do profissional transitando pelas ruas na área central da cidade.

No vídeo que flagrou o carro foi possível ver a placa do veículo e a residência do homem pôde ser localizada. "Por meio do aplicativo e do endereço nós fomos até a casa dele e o abordamos lá. Ele nos acompanhou voluntariamente até a Polícia Militar e negou que tivesse feito qualquer coisa com a jovem", destacou a tenente Cristiane.

A tenente também comentou que as buscas pelo automóvel começaram ainda na quarta-feira. "Estamos fazendo diligências desde ontem (anteontem) com o objetivo de localizá-lo. Hoje de fato nós conseguimos encontrá-lo e quando o levamos para a delegacia a menina o reconheceu, sem sobra de dúvidas, assim como o veículo".

O caso será investigado pela própria DDM de Mogi, que deverá levantar mais dados para apurar a possível violência sexual.

A vítima deverá realizar exame de corpo de delito para averiguar as possíveis lesões ocorridas durante o estupro.

O crime No registro do caso, elaborado no 1º Distrito Policial do município, a estudante afirmou que estava sando do Mogi Shopping, por volta das 21 horas, e solicitou o serviço de Uber para seguir até a casa de um familiar. Porém, segundo esse primeiro depoimento dela, logo após deixar o centro de compras o motorista teria sacado um canivete e a obrigado a ter relação sexual. Depois da ação, o suspeito teria levado para o destino final. (F.M.)

Deixe uma resposta

Comentários