Greve geral de sexta atingirá diversos setores no Alto Tietê

Paralisação de agências, transporte coletivo, entre outros segmentos no dia 28, mudará rotina da população
Paralisação de agências, transporte coletivo, entre outros segmentos no dia 28, mudará rotina da população - FOTO: Daniel Carvalho
As agências bancárias, os Correios e os serviços de transporte coletivo serão paralisados no Alto Tietê e em todo o País nessa sexta-feira, em protesto contra as reformas Trabalhista e da Previdência, além do projeto de Terceirização, que tramitam na Câmara dos Deputados.

Milhares de trabalhadores de diversas categorias vão aderir a greve geral, prevista para o dia 28, alcançando ainda a classe dos metalúrgicos e professores. Os usuários do transporte público devem ficar atentos porque, além dos ônibus, os ferroviários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e os metroviários também podem entrar em greve, prevista para se estender por todo o dia.

Manifestações também serão realizadas em várias cidades da região. A maior delas está prevista para ocorrer a partir das 8 horas, no centro de Mogi das Cruzes. A concentração será na praça do Rosário e deve reunir professores, bancários, metalúrgicos, químicos, papeleiros, motoristas, comerciários e todas as classes trabalhistas, segundo informações dos sindicatos da região.

Apenas no setor do transporte, cerca de 8 mil trabalhadores podem aderir ao ato, segundo informações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários de Mogi das Cruzes e Suzano, Félix Serrano Barros. "A ideia é parar os serviços dos ônibus municipais e intermunicipais a partir da zero hora até às 17 horas, nas duas cidade", adiantou.

Já o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários de Poá, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba estima que todas as garagens paralisem os trabalhos nesses municípios. "A estimativa é de que 2,2 mil funcionários entrem em greve. À princípio, vamos parar o dia todo", afirmou o presidente da entidade José Alves Toré.

O Sindicato dos Trabalhadores em empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil, que abrange o Alto Tietê, informou que os funcionários da CPTM irão aderir a greve geral, nas linhas 11 e 12.

Quem precisar realizar alguma transação bancária deve se adiantar até amanhã, ou terá de aguardar até o próximo dia útil, já que também fecharão as portas. "A ideia é parar todos os bancos. Estamos reunidos com todas as centrais sindicais para este ato", informou Francisco Cândido, que é o presidente do Sindicato dos Bancários de Mogi e região. "Essa reforma é um desastre para os trabalhadores", avaliou.

Os Sindicatos dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) garantiram a participação em todos os atos, portanto, algumas escolas podem não ter aulas nesta sexta-feira, segundo informou algumas entidades da região. Em Suzano, a Apeoesp organiza uma manifestação a partir das 10 horas na praça dos Expedicionários, no centro da cidade. Em Poá, outra manifestação está marcada também para 10 horas, na praça Santo Antônio, na avenida Nove de Julho.

Deixe uma resposta

Comentários