Apartamentos são retomados de forma pacífica em Suzano

Uma operação foi realizada pela Polícia Militar, Justiça e Prefeitura para evitar possíveis problemas no local
Uma operação foi realizada pela Polícia Militar, Justiça e Prefeitura para evitar possíveis problemas no local - FOTO: Erick Paiatto
Os condomínios Solar das Hortênsias e Solar das Oliveiras, localizados no Jardim Fernandes, em Suzano, foram reintegrados pacificamente na manhã de ontem. Os apartamentos construídos pela construtora MRV foram invadidos em janeiro. Embora a reintegração tenha sido pacífica, boa parte das unidades ficaram danificadas.

Uma grande operação foi preparada pela Justiça, Polícia Militar (PM) e Prefeitura de Suzano para realizar a retirada das pessoas, no entanto, não foi necessário utilizar toda a estrutura organizada. Segundo informações obtidas pelo Grupo Mogi News, no momento em que a reintegração foi iniciada, já não haviam mais famílias no local. Os apartamentos do Minha Casa, Minha Vida são destinados para a faixa I do programa habitacional, que contempla as famílias que recebem até três salários mínimos.

Em alguns dos apartamentos a fiação elétrica, tubulação hidráulica, janelas e outras estruturas foram danificadas ou levadas. A reportagem procurou a MRV para obter informações sobre o valor do prejuízo e prazo para a entrega dos apartamentos para a Caixa Econômica Federal, órgão responsável por destinar as unidades para as famílias selecionadas, mas a construtora não se posicionou. Por meio de nota, a Caixa informou que "a reintegração de posse foi realizada e a construtora responsável pelo empreendimento irá retomar as obras para conclusão das unidades".

De acordo com o chefe dos oficias de Justiça, Fábio Alexandre Neto Neves, foram disponibilizados 20 caminhões grandes, 10 pequenos e 100 carregadores para transportar os pertences da família para um depósito. No entanto, só dois veículos foram usados. Apenas duas viaturas da PM foram utilizadas, pois não houve necessidade de aumentar o efetivo por se tratar de uma reintegração pacífica. Agora, a segurança dos condomínios será feita por vigilantes contratados pela construtora.

Segundo Neves, a reintegração de posse dos condomínios estava sendo planejada há cerca de dois meses e diversas reuniões foram feitas. "Felizmente, a ação foi bem tranquila. Houve todo um trabalho entre a Justiça Federal, Polícia Militar, Caixa e a Secretaria de Habitação da Prefeitura. Vários órgãos estiveram aqui na semana passada e conversaram com todos os invasores e fizeram as orientações. Eles foram informados, inclusive, que se houvesse alguém no dia da reintegração, todos os bens seriam destinados para um depósito e que eles teriam um tempo para retirar", esclareceu.

De acordo com a prefeitura, o atendimento das famílias que viviam no local foi realizado na semana passada pela Diretoria de Habitação, órgão ligado a Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitacional, além de funcionários da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. Na oportunidade, foram cadastradas 131 famílias de Suzano, 56 de outros municípios e três que não informaram a origem. Esses dados serão cruzados com o Cadastro Habitacional da cidade.

A prefeitura informou que "Pouco mais da metade das famílias (cerca de 60%) desocupou a área já na semana passada e hoje cedo praticamente não havia famílias no local, apenas pessoas retirando seus pertences. Exatamente por isso, a ação nesta manhã foi tranquila. As equipes da prefeitura acompanharam os trabalhos e relataram que não houve ocorrências ou problemas, a reintegração foi pacífica".

A prefeitura destinou cerca de 20 funcionários para apoiar a ação, entre servidores da Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação e Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, além da Guarda Civil Municipal. "O único problema verificado foi a depredação feita nas unidades, ocorrida provavelmente no fim de semana. Portas e ferragens foram arrancadas, elétrica e hidráulica danificadas, entre outros danos. Isso certamente gera um prejuízo enorme e pode acarretar em atraso na entrega das unidades", informou a nota divulgada pela prefeitura.

Deixe uma resposta

Comentários