Mariquinha recebe Josyara amanhã

Artista transita entre os sons regionais e universais
Artista transita entre os sons regionais e universais - FOTO: Divulgação
O Casarão da Mariquinha recebe neste sábado a cantora, compositora, instrumentista e arranjadora Josyara. Natural de Juazeiro, na Bahia, ela promete contagiar o espaço mogiano com o seu repertório autoral e releituras. Ela estará acompanhada de Tomas Bastos no baixo e Ariel Coelho na bateria. A apresentação começa às 21 horas. Os ingressos estão à venda por R$ 15. O centro cultural fica na rua Alfredo Cardoso, 2, no Largo Bom Jesus. Informações: 3374-1844.

Josyara começou a sua carreira jovem, apresentando-se em bares da noite da capital baiana e em diversos festivais. Em 2012, gravou o seu primeiro disco autoral, intitulado "Uni Versos", pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura e com patrocínio da Petrobras, composto por 13 músicas. Com o disco, ganhou o prêmio Sesc de Música - Ano II, participou do Festival Intercenas Musicais do Conexão Vivo e entrou em circulação em quatro cidades da Bahia por meio do edital Setorial de Música da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA).

Após uma temporada de dois anos em São Paulo, Josyara retornou a Salvador, onde participou dos festivais Insight SSA e Minavu no primeiro semestre de 2016. Ainda neste ano, a artista entrou em turnê com o projeto independente "Josyara Perambulante", que passou por oito cidades e cinco Estados brasileiros, levando o seu repertório autoral e releituras, experimentando e trocando canções com artistas de cada localidade.

Influenciada por Gal Costa, Chico César, Caetano Veloso, Cátia de França e Belchior, Josyara entra em uma nova fase de sua carreira, que teve seu pontapé inicial a partir da mudança do seu nome artístico. Antes, conhecida como Josy Lélis, a artista agora reforça as suas raízes ribeirinhas e apresenta-se com seu primeiro nome. 

"Ara", em tupi guarani, é um sufixo utilizado para nomear as aves, mas também quer dizer nascer, nuvem, hora, tempo. Numa relação direta com esse novo ciclo que se inicia, no qual retoma o nome de batismo, prepara o seu disco e conecta-se a novas ideias e sonoridades, tem tudo a ver com o passeio que se faz pelo tempo por meio de sua música.

O público mogiano vai poder conferir como as canções interpretadas por Josyara, sejam autorais ou releituras, trazem consigo a força e a sensibilidade inerentes à sua voz com arranjos muito próprios, que transitam entre ritmos brasileiros de diversas regiões e sonoridades universais.

Deixe uma resposta

Comentários