Lions Clube Internacional completa 100 anos de existência hoje

Auro Malaquias, Rubens e Neusa Marialva, Aleqsandra Madaleno, André Xavier, Fátima Couto, Clarice Loebeling, Paulinha Andrade e Paulo Rogério de Souza
Auro Malaquias, Rubens e Neusa Marialva, Aleqsandra Madaleno, André Xavier, Fátima Couto, Clarice Loebeling, Paulinha Andrade e Paulo Rogério de Souza - FOTO: Mogi News
Liberdade, Igualdade, Ordem, Nacionalismo e Serviços são os cinco pilares que definem a palavra Lions. Fundado em 10 de outubro de 1917, o Lions Club International completa hoje 100 anos de existência e prestação de serviços à comunidade mundial.

A Associação Internacional de Lions Clubes nasceu com o sonho de um empresário de seguros de Chicago, nos Estados Unidos, chamado Melvin Jones. Ele acreditava que os clubes comerciais locais deveriam expandir seus horizontes de preocupações, puramente profissionais, para o bem-estar das comunidades do mundo todo.

O grupo de Melvin Jones, o "Business Circle of Chicago", concordou e, após contato com grupos americanos semelhantes, organizou uma reunião em junho de 1917 em Chigaco, Illinois. Neste dia, foi lançada a ideia de se fundar uma organização para trabalhar pelas comunidades carentes, usando os recursos e a disponibilidade dos bem sucedidos profissionais que formavam esse grupo de negócios. Então, em 10 de outubro foi, finalmente, instituída a data oficial de fundação do Lions Clube.

A importância da associação hoje é tamanha, que várias entidades e órgãos do Poder Público, como as Câmaras Municipais da região, irão render suas homenagens. Em Mogi das Cruzes, o vereador Antonio Lino (PSD) teve seu Projeto de Decreto Legislativo 22/2017 aprovado, em sessão ordinária do último dia 3, instituindo a comemoração anual do Dia Internacional do Lions Clube. A celebração se dará nos meses de outubro, em sessões solenes designadas pelo Poder Legislativo, já a partir do ano que vem. "O clube presta importantes serviços no mundo inteiro e está completando 100 anos de atividades, com trabalhos filantrópicos voltados às pessoas carentes de vários países", ressaltou Lino.

O vereador completou que a Associação Lions Clubs International é a maior organização de serviços do mundo e, ao longo dos anos, destacou-se no auxílio a deficientes visuais, oferecendo-lhes serviços como coleta de alimentos, roupas e livros; programa de alfabetização; organização de exames de visão e audição; apoio nutricional para crianças desnutridas e outras ações. Nos países em situação mais precária, os Lions Clubes construíram hospitais, centros infantis e orfanatos para atender crianças carentes.

A Associação Internacional foi declarada de utilidade pública pela Lei Federal 5.575 de 17 de dezembro de 1969 e hoje conta com cerca de 46 mil clubes em 212 países e possui, aproximadamente, 1.423.000 associados ao todo. 

"Somente em Mogi das Cruzes há 150 associados nos cinco Lions (Mogi das Cruzes, Estância, Itapety, Brás Cubas e César de Souza Centenário) e 36 adolescentes nos dois Leo Clube criados na cidade em 2016 e 2017, para os jovens na faixa dos 12 aos 18 anos", afirmou Paulo Rogério de Souza, que foi governador do Distrito LC-5 2014/2015 e presidente do Lions Clube Mogi por três gestões.

Ele ressalta que, para a juventude, há na cidade o Leo Clube Mogi das Cruzes, cuja presidente é Aléxia Mendonça dos Santos, e o Leo Clube Mogi das Cruzes César de Souza e Centenário, presidido por Beatriz Francini de Almeida Ramalho.

A esposa de Paulo Rogério, Paula Andrade, que também já presidiu o Lions Mogi das Cruzes e hoje é secretária da entidade, explica que o lema da Associação Internacional é "We Serve" (Nós servimos). "Não fazemos filantropia. Fazemos serviços para a comunidade e atividades de saúde, de inclusão social e doações. Temos projetos específicos e também ações emergenciais em caso de grandes catástrofes naturais", detalhou.

Para a voluntária do Lions Itapety, Clarice Loebeling, muitas vezes as pessoas pensam que os membros da entidade é que ajudam as pessoas, quando, na verdade, é o contrário. "Houve uma campanha de Páscoa em que trocávamos um abraço por um chocolate para doarmos. É nessa horas que vemos que somos mais ajudados pelas pessoas do que ajudamos. Daí, vem o nosso lema: 'We serve'", exemplificou.

OLIMPíADAS IRãO COMPLETAR 50 ANOS

Presentes em Mogi das Cruzes desde 2014, quando Paulo Rogério de Souza era governador do Distrito LC-5 PIP Augustin Soliva, as Olimpíadas Especiais, ou "Special Olympics", voltadas para pessoas com deficiência, especialmente visual, completam 50 anos em 2018.

Segundo Paulo Rogério, foi em 22 de novembro de 2014 que foi realizada a primeira edição na cidade e, hoje, as Olimpíadas Especiais englobam, no geral, 11 modalidades, como atletismo, futebol, bocha, natação, tênis de mesa, entre outros. "O presidente das Olimpíadas Especiais no Brasil, George Millard, tem muita estima por Mogi das Cruzes, que foi o berço da parceria das Olimpíadas Especiais e do Lions no Brasil", explicou.

Millard esteve no dia 1º de outubro em um jantar de gala em São Paulo, em celebração aos 50 anos das Olimpíadas Especiais e aos cem anos do Lions Clubs Internacional, e comentou sobre o que vem sendo feito no Brasil e o que deve ser realizado nos próximos três anos, para impactar ainda mais pessoas com deficiência intelectual.

Dentro do planejamento estratégico das Olimpíadas Especiais para 2018-2020, está, por exemplo, duplicar o número de atletas participantes. "Apesar de estarmos em sete Estados brasileiros, ainda temos muito que fazer, e a meta é dobrar o número de pessoas, famílias e comunidades, tendo o esporte como força motriz de uma sociedade cada vez mais inclusiva", afirmou.

Paulo Rogério, por sua vez, lembrou que, para alguns, as Olimpíadas Especiais do Lions são momentos de integração, sociabilização, premiação e alegria, mas, para outros, podem representar uma mudança de vida, pois, através do esporte, são construídas comunidades de aceitação e inclusão para as pessoas com deficiência. (C.I.) 

Deixe uma resposta

Comentários