Itaquá participará de Conferência Nacional

Conferência estadual teve representantes da região
Conferência estadual teve representantes da região - FOTO: Divulgação
As propostas de Itaquaquecetuba para a Assistência Social estarão na 11ª Conferência Nacional de Assistência Social, prevista para ser realizada entre os dias 5 e 8 de dezembro, em Brasília (DF). A psicóloga Cristiane Teixeira, coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Caiuby foi escolhida durante a conferência estadual como delegada representante do município pelo poder público, e uma das representantes do Estado de São Paulo para o próximo evento.

A Conferência Estadual de Assistência Social foi realizada entre os dias 3 e 5 de outubro, em Águas de Lindoia, no interior de São Paulo, tendo como tema "Garantia de direitos no fortalecimento do SUAS - Sistema Único de Assistência Social". "Essa representação traduz o fortalecimento do controle social do Alto Tietê com a legítima e necessária participação de usuários, trabalhadores, entidades de Assistência Social e representantes do poder público para defesa das necessidades socioassistenciais da região e do Estado de São Paulo, assegurando momentos de discussão e avaliação das ações governamentais e também para a eleição de prioridades políticas para os respectivos níveis de governo", explicou Cristiane.

A secretária de Desenvolvimento Social de Itaquá, Joerly Nakashima, comentou a importância da participação da cidade no evento. "A Prefeitura vem dando todo o suporte para que os nossos representantes participem, levem as nossas propostas e lutem conosco pela implantação e o aprimoramento de políticas públicas de Assistência Social que contribuam com o desenvolvimento social da nossa cidade e do país", declarou.

O Estado de São Paulo deliberou oito propostas para o evento nacional. Entre elas, a redução da idade mínima passando a ser de 60 anos o acesso de idosos ao Benefício de Prestação Continuada (BCP), garantir que o orçamento tenha repasse dentro do prazo previsto para execução e continuidade dos serviços socioassistenciais, ampliação do número de vagas nas conferências de assistência social bem como a composição dos Conselhos de Assistência Social, garantia de apoio técnico e financeiro aos municípios para implementação da vigilância socioassistencial, entre outras. Já para o âmbito do Estado, a delegação paulista deliberou 12 propostas, dentre as quais a garantia de implantação e ampliação de equipamentos e equipes de Cras e Creas em todos os municípios do Estado.