Gestão é bem avaliada pelo Tribunal de Contas

Cidade recebeu B , que significa gestão muito efetiva
Cidade recebeu B , que significa gestão muito efetiva - FOTO: Daniel Carvalho
A Prefeitura de Mogi das Cruzes obteve boa avaliação no mais recente Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEG-M), indicador criado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (Tcesp) e que mede a eficiência das prefeituras paulistas em diversas áreas da administração pública. A cidade obteve nota B , que significa gestão "muito efetiva". O resultado tem como base os dados de 2016 e foram divulgados na segunda-feira passada pelo TCE.

O índice analisa sete áreas: educação, gestão fiscal, governança de tecnologia da informação, meio ambiente, planejamento, proteção aos cidadãos (quesitos ligados à área da Defesa Civil) e saúde. Foram analisadas 644 das 645 cidades do Estado (a exceção foi a Capital). "Cada vez mais os cidadãos reivindicam o acesso legítimo à informações que lhe permitam avaliar os resultados das ações dos gestores públicos. Além de contribuírem para o aprimoramento do controle externo e das fiscalizações, os dados do IEG-M podem ser usados pelas administrações como uma ferramenta para a correção de rumos, reavaliação de prioridades e consolidação do planejamento", afirmou o presidente do TCE, Sidney Beraldo, no evento de divulgação dos dados.

A nota de Mogi das Cruzes foi a máxima alcançada pelos municípios, já que, segundo o Tribunal de Contas, nenhuma das cidades avaliadas recebeu a classificação máxima. Nas notas individuais para cada área analisada, o destaque em Mogi foi o meio ambiente, que obteve conceito A (gestão altamente efetiva). Isso se confirma com importantes resultados obtidos recentemente pela cidade, como a segunda pré-certificação do Programa Município Verde Azul, obtida no mês passado, em Rio Claro.

Deixe uma resposta

Comentários