Três deficientes farão romaria até Aparecida

Zacharias e a neta de 9 anos, que é deficiente, vão participar da peregrinação
Zacharias e a neta de 9 anos, que é deficiente, vão participar da peregrinação - FOTO: Divulgação
Depois de quatro meses de treino, com aulas de ciclismo semanais, aprendendo diversas técnicas e aprimorando suas habilidades, o Grupo Ciclo Sensorial - composto por 18 atletas, tendo, entre eles, três pessoas com deficiência -, iniciará hoje a 1ª cicloviagem para o município de Aparecida, com previsão de chegada para este domingo. Serão 200 quilômetros de bicicleta para celebrar e agradecer à Nossa Senhora Aparecida. 

Os atletas sairão hoje de Mogi das Cruzes, passarão por Santa Branca, Redenção da Serra, Tremembé e chegarão à Aparecida do Norte.

Nessa jornada de peregrinação estão, entre os 18 participantes, três pessoas com deficiência (uma deficiente visual e duas com deficiência motora). O grupo, que conta com um número ainda maior de participantes, existe há mais de três anos e desenvolve práticas autônomas para pessoas com e sem deficiência, visando sempre o desenvolvimento de suas habilidades físicas, psíquicas e sociais. 

Há muitos anos, Omar João Zacharias faz essa romaria com o objetivo de agregar conhecimento. Ele disse que há muitos desafios a serem enfrentados na estrada como, por exemplo, o sol, a alta temperatura, a atenção constante devido aos veículos nas vias e, principalmente, a ansiedade. 

Zacharias explicou que um dos principais desafios é controlar a mente para não ficar ansioso com a chegada. "Você fica a todo momento pensando em quando chegar e pode acabar perdendo o foco, não prestando total atenção no percurso".

Esse ano, Omar estará acompanhado por sua neta, Luna, de 9 anos, portadora de deficiência motora, que também participará da peregrinação. Para ele, os três atletas estão vencendo todos os paradigmas de que eles "não podem". "Eles podem e conseguem muito mais do que imaginamos com a nossa mente julgadora".

Para Zacharias, caminhos externos e jornadas como essa são essenciais para que as pessoas alcancem um autoconhecimento. "Podemos percorrer todas as estradas do mundo, mas, se não percorremos a estrada interior, de nada adiantará", conclui.

O idealizador e coordenador do grupo, André Rocha Kuramoto, disse que planeja fazer mais roteiros e que os interessados poderão entrar em contato pela página do Facebook do Grupo Ciclo Sensorial. Eles também fazem corrida de rua e patinação.

* Texto supervisionado pelo editor.

QUANTIDADE DE ROMEIROS AUMENTA

A Polícia Rodoviária Federal iniciou ontem a Operação "Aparecida", que vai até as 23h59 do domingo, e prioriza ações preventivas no trânsito, objetivando a redução nos índices de letalidade e violência nas rodovias federais. A região do Vale do Paraíba receberá atenção especial neste feriado, devido a grande quantidade de pessoas que acessam o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, tanto a pé como em veículos, nos dias próximos e na data de celebração da padroeira do Brasil, na cidade de Aparecida, localizada às margens da BR-116 (Via Dutra). Conforme a concessionária Nova Dutra, neste ano há aumento de romeiros andando na rodovia da ordem de 43% em relação a 2016. 

Desde o mês de julho, a Polícia Rodoviária Federal no estado de São Paulo tem reforçado o policiamento e a fiscalização com rondas ostensivas na via Dutra, região do Vale do Paraíba, devido ao grande número de romeiros que fazem o trajeto em direção à Basílica Nacional de Aparecida. Muitos romeiros seguem em veículos e grande parte deles realizam o trajeto a pé. A operação da PRF tem previsão de se estender até o mês de dezembro e será mais reforçada até amanhã, quando espera-se maior movimentação em direção ao Santuário Nacional. 

A PRF recomenda que o romeiro evite circular a pé pela rodovia Presidente Dutra, via de grande movimento, com veículos que transitam em velocidade elevada. A velocidade máxima permitida na rodovia é de 110 km/h, havendo grande risco de atropelamentos e outros acidentes graves envolvendo os pedestres que caminham às margens da via. Como alternativa para os romeiros que saem da região metropolitana existe a Rota da Luz, mais segura para os romeiros que pretendem realizar a peregrinação até a basílica.

Deixe uma resposta

Comentários