Hospital Federal depende da garantia de recursos

Para o prefeito, hospital irá beneficiar toda a região
Para o prefeito, hospital irá beneficiar toda a região - FOTO: Wanderley Costa/Secop-Suzano
O prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) irá para Brasília garantir os recursos para a construção do Hospital Federal de Suzano. De acordo com o administrador, a meta é que o contrato da unidade seja assinado ainda neste ano. Para Ashiuchi, o Pronto-Socorro do hospital seria a solução para o problema de atendimento regional. A informação foi divulgada durante o evento de retomada das obras da arena multiuso do parque Max Feffer.

Ashiuchi adiantou que já existe um recurso no governo Federal destinado para a construção do hospital. "Esse é um processo antigo. Estamos indo para Brasília para ver com o Ministério da Saúde a garantia do dinheiro. Já temos R$ 500 mil e estamos vendo se isso continua ou não, pois é uma obra muito cara. São quase R$ 25 milhões, mas estamos defendendo muito este projeto", destacou.

Para o prefeito, o Hospital Federal não ajudaria apenas os suzanenses, mas todo o Alto Tietê. "O Hospital das Clínicas não tem atendimento de Pronto-Socorro. O Hospital Federal se tornou crucial para que possamos sanar esses problemas ocasionados pela falta de um Pronto Atendimento no hospital estadual", ressaltou.

Segundo Ashiuchi, a Prefeitura está em contato com a empresa que venceu a licitação para a construção da unidade. "A primeira fase do federal é um Pronto-Socorro. É isso que Suzano precisa agora. Temos o Pronto Atendimento da Santa Casa, mas até por ter sofrido melhorias e por causa da realidade de outras cidades, a demanda tem aumentado. Apenas no feriado, atendemos 250 pessoas em um dia. Acho que existe a grande possibilidade de assinar o contrato do hospital ainda neste ano", acrescentou.

As obras de prolongamento da avenida Sete de Setembro, que será um dos acessos para o futuro Hospital Federal, estão aguardando autorização da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cesteb) para seguirem.

De acordo com o secretário de Planejamento Urbano, Elvis José Vieira, as máquinas estão atuando em um trecho da via, mas aguardam resposta do órgão para avançar. "O trecho como um todo tem 400 metros, mas tem um ponto com indício de contaminação. Acredito que nesse mês tenhamos um retorno", informou.

Solução

Ashiuchi destacou que tem trabalhado para resolver a situação da Lagoa Azul, que acumula casos de afogamento nos últimos anos. Segundo ele, a Guarda Municipal tem atuado para impedir o acesso e a sinalização foi reforçada. O prefeito garantiu que busca apoio para transformar a área em um parque com pista de caminhada. (L.N.)

Deixe uma resposta

Comentários