Em 3 anos, Patrulha Maria da Penha atende mais de mil

Prefeitura ressalta que o município é referência para todo o País no assunto
Prefeitura ressalta que o município é referência para todo o País no assunto - FOTO: Wanderley Costa/Secop-Suzano
A Patrulha Maria da Penha de Suzano, que é vinculada à Guarda Civil Municipal (GCM) da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, comemora neste mês de outubro três anos de existência. Ao longo desse tempo, o projeto contabiliza mais de mil vítimas de violência doméstica atendidas por meio de medidas protetivas, além de 23 prisões em flagrante por desobediência.

Na tarde de ontem, o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR), acompanhado do secretário municipal de Segurança Cidadã, Fátimo Aparecido Rodrigues, da vereadora Neusa dos Santos Oliveira (PSD), e de representantes de entidades que integram o combate à violência contra a mulher na cidade, visitou a sede da GCM (rua Alfredo Batista Pizolato, 599 - Jardim Paulista) para parabenizar a corporação pelo trabalho executado até o momento.

Os números impressionam e não param por aí. Ao longo desse tempo, aproximadamente 26 mil visitas a domicílio foram cumpridas pelos agentes de segurança pública municipal como medida preventiva. Vale destacar também que, após a criação do órgão, nenhum óbito por violência doméstica foi registrado em Suzano.

"Quero estender meus parabéns não só para a coordenação da Patrulha Maria da Penha, mas também para a equipe técnica da GCM, que oferece todo o apoio para a execução de um trabalho tão humanizado e minucioso. Atualmente, Suzano é referência para todo o País no sentido de combate à violência doméstica e é desta maneira que vamos, a cada dia, potencializar ainda mais nossa estrutura de trabalho para atender melhor a população", disse Ashiuchi.

A coordenadora da Patrulha Maria da Penha, Rosemary Ferreira Caxito, lembrou que a equipe conta, desde o início do ano, com o apoio de uma assistente social especializada em violência doméstica e que este "complemento" deve servir de incentivo para as mulheres, para que possam se encorajar e fazer suas denúncias. "Nesse pequeno tempo de trabalho, obtivemos resultados extremamente positivos. Hoje, Suzano conta com uma estrutura totalmente equipada para atender esse público, que precisa de um apoio qualificado. Nossa equipe executa com bastante afinco as ações integradas, com os demais equipamentos de acolhimento à mulher vítima de violência. Estamos muito felizes por mais um ano de atuação e com muita vontade de ajudar aquelas que precisam desse acolhimento", comemorou. 

O sistema integrado de acolhimento em Suzano é composto pela Comissão da Mulher Advogada - Anexo de Violência Doméstica Contra a Mulher; pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher; pelo Centro Especializado de Assistência Social (Creas); pela Casa de Acolhimento; bem como pela Patrulha Maria da Penha, braço da Secretaria de Segurança Cidadã. "É gratificante saber que a estrutura montada na cidade para esse tipo de trabalho integrado funciona e traz alívio para quem precisa. Trata-se de uma iniciativa que requer uma sensibilidade rigorosa, mas que garanta a integridade física e moral de centenas de mulheres vítimas de violência doméstica. Tenho certeza que, com esta equipe em atividade, o trabalho será executado com excelência", elogiou o secretário de Segurança Cidadã, Fátimo Aparecido Rodrigues.

Deixe uma resposta

Comentários