Deputados se mobilizam contra falta de remédios

Damasio pedirá
Damasio pedirá "aporte emergencial" - FOTO: Daniel Carvalho
Os deputados do Alto Tietê mobilizarão esforços para solucionar a falta de alguns medicamentos na Farmácia de Medicamentos Excepcionais de Mogi das Cruzes, especialmente os utilizados por pessoas transplantadas. A Secretaria de Estado da Saúde afirma que a escassez do medicamento na farmácia, que atende a região, é ocasionada pela deficiência de repasse dos remédios pelo Ministério da Saúde.

Nos últimos dias, o Grupo Mogi News mostrou o caso da vendedora Aline Simonic, que recebeu um novo rim há 10 anos e tem dificuldade para receber dois medicamentos, o tracolimo e micofenolato de sódio. Os medicamentos custam até R$ 2,5 mil e são essenciais para a manutenção da saúde da paciente. A farmácia é mantida pelo governo estadual, mas a pasta afirmou que a compra e distribuição dos remédios é de responsabilidade do Ministério da Saúde.

O deputado Roberto de Lucena (PV) solicitou uma audiência com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para discutir saídas para o problema. "Vamos utilizar todos os recursos possíveis para que os cidadãos, que já sofrem com suas doenças, possam ter em mãos, os medicamentos necessários para os cuidados de sua saúde. É um gesto desumano abandonar um paciente à própria sorte", destacou.

O deputado estadual Luiz Carlos Gondim (SD) encaminhou um requerimento à Secretaria de Estado da Saúde, pedindo informações sobre a falta de alguns medicamentos. Ele adiantou que "pretende cobrar explicações do Ministério da Saúde para que a situação seja regularizada o mais rápido possível, a fim de evitar problemas no tratamento dos pacientes que precisam dos medicamentos, para dar continuidade aos tratamentos de saúde". 

De acordo com o deputado estadual André do Prado (PR), ele pedirá ações, tanto para o governo estadual, quanto federal. "Vou levantar de forma oficial o que acontece junto à Secretaria de Estado da Saúde, para verificar a razão do desabastecimento destes medicamentos. É preocupante a ausência de remédios importantes, essenciais para diversos tratamentos, nas farmácias populares. Além disso, apresentarei uma moção, na Comissão de Saúde, destinada ao governo federal para tratar desta questão", destacou.

O deputado estadual Estevam Galvão (DEM) informou que entrará "em contato com a Diretoria Regional de Saúde do Estado, para verificar o motivo do atraso na entrega dos medicamentos e buscar soluções para o problema". 

O deputado estadual Marcos Damasio (PR) afirmou que pedirá um aporte emergencial. "Ele vai solicitar ao deputado federal Miguel Lombardi (PR-SP), que verifique os repasses ao Estado de São Paulo e cobre a regularização, para que as farmácias não fiquem desabastecidas, e vai conversar com o secretário de Estado da Saúde, David Uip", disse sua assessoria.

Deixe uma resposta

Comentários