Obras seguem e coreto é removido

Serviços são feitos em praça no centro de Itaquá
Serviços são feitos em praça no centro de Itaquá - FOTO: Vitoria Mikaelli
Passados quatro meses desde a retomada das obras, a revitalização da praça Padre João Álvares, no centro de Itaquaquecetuba, começa a modificar de fato o espaço,, que, inclusive, já teve o antigo coreto retirado. A expectativa é que uma nova estrutura seja construída em breve. O Dat esteve no local ontem e conferiu que parte da praça foi isolada por tapumes. No espaço, várias máquinas e operários trabalham na troca do solo, com a remoção do piso antigo e a colocação de blocos intertravados. Os canteiros centrais também estão sendo revitalizados.

O coreto já foi totalmente removido, permanecendo apenas uma base para a instalação de uma nova estrutura.

A revitalização completa da praça foi iniciada no ano passado, mas a obra precisou ser paralisada por alguns meses, em função de atrasos no envio de repasses por parte do Estado. Em junho, a Prefeitura publicou um edital sobre o aditamento do contrato com a empresa Via Nova Pavimentação, responsável pela obra.

Na ocasião, o Executivo informou que o procedimento "foi realizado para a renovação do convênio com o governo do Estado, para a liberação do restante da verba que servirá para concluir os 60% das obras".

Em abril, o prefeito Mamoru Nakashima (PSDB) lembrou nas redes sociais que ainda faltavam repasses estaduais para que os serviços tivessem continuidade. O tucano afirmou, na época, que ainda falta a construção do novo palco, além da etapa paisagística. Em janeiro, a praça também foi alvo de queixas da população, por conta das obras inacabadas.

A princípio, a conclusão dos serviços de revitalização e urbanização da praça Padre João Álvares estava prevista para ocorrer em 120 dias. O custo da obra estava orçado em R$ 1,5 milhão. O projeto de melhoria do espaço prevê rampas de acessibilidade com piso antiderrapante, lavatórios e novos banheiros para os munícipes.

De acordo com a proposta, a praça seria totalmente iluminada e ainda teria uma fonte luminosa no centro, além de bancos de madeira.

O espaço também receberia quiosques, áreas para descanso, calçadão, estacionamento para bicicletas e um novo coreto para apresentações artísticas. Sobre o paisagismo, a proposta prevê o rebaixamento dos canteiros para melhorar a circulação dos pedestres. (C.M.)

Deixe uma resposta

Comentários