Pássaro raro encontrado em Guararema é caso de estudo

Com o estudo da ONG pretende-se identificar formas de proteção do Bicudinho
Com o estudo da ONG pretende-se identificar formas de proteção do Bicudinho - FOTO: Mario Campagnoli/Divulgação
Encontrado apenas em Guararema e em poucas cidades da região, o bicudinho-do-brejo-paulista (Formicivora paludicola) tornou-se caso de estudo por especialistas. Nas próximas duas semanas, um amplo estudo será realizado por um grupo de pesquisadores da SAVE Brasil, uma ONG especializada na proteção de aves, dedicada a conhecer mais sobre esse animal, reconhecido como espécie apenas em 2013.

A iniciativa é uma parceria entre a Prefeitura de Guararema, a SAVE Brasil e a ONG Guaranature e tem como foco conhecer in loco o bicudinho, seu habitat e os demais animais que habitam a região onde ele é encontrado. Será feito também um censo populacional da ave, visto que ela está classificada como criticamente ameaçada de extinção, uma categoria anterior a ser considerada extinta, conforme os critérios da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Com o estudo pretende-se identificar formas de proteção do Bicudinho, toda a biodiversidade e o patrimônio natural que o cercam, como outros animais, a flora e os recursos hídricos, resultando na criação de uma Unidade de Conservação para essa proteção. Esse estudo é apoiado também por instituições internacionais como a ONG americana American Bird Conservancy (ABC) e o fundo The Mohamed Bin Zayed Species Conservation Fund.

O Brasil é o segundo país no mundo com maior diversidade de aves. De acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, são 1.919 espécies. Desta forma, fica atrás somente da Colômbia, lugar que possui as altitudes mais elevadas nos Andes, além de uma grande porção de floresta Amazônia.

Complementar ao estudo, a Fatec de Jacareí iniciará com a Prefeitura de Guararema no próximo mês uma análise da Ictiofauna (conjunto de peixes) na região Sul do município, verificando a qualidade da água oriunda nas nascentes da referida bacia. O bicudinho-do-brejo-paulista vive em brejos de água limpa e livre de vegetação invasora.

Deixe uma resposta

Comentários