Obras de reforço no fornecimento de energia elétrica são concluídas

Equipes da EDP Bandeirante finalizaram os trabalhos após empenho da Agestab
Equipes da EDP Bandeirante finalizaram os trabalhos após empenho da Agestab - FOTO: Divulgação
As obras de reforço no sistema de fornecimento de energia elétrica no distrito industrial do Taboão foram finalizadas pela EDP Bandeirante. Os trabalhos tiveram início após o empenho da Associação Gestora do Distrito Industrial do Taboão (Agestab), que realizou diversas reuniões com a concessionária e mostrou os problemas gerados com as então constantes quedas de energia. O anúncio foi feito por uma equipe da EDP, durante o Encontro de Empresários na última quarta-feira. 

Cerca de seis quilômetros de cabos foram substituídos da rotatória da Estrada do Taboão, onde funciona uma subestação, até a Estrada Municipal Yoneji Nakamura. Um sistema de cabeamento mais resistente foi instalado, o que deverá diminuir as quedas de energia motivadas pelo contato com a vegetação (como bambus ou galhos que encostam nos fios). Os cabos, tecnicamente chamados de space ou compacto, são mais robustos e menos suscetíveis às interferências do clima.

A EDP também seccionou as redes de abastecimento. Uma delas atenderá a zona rural do Taboão e um nova linha de transmissão foi destinada, exclusivamente, à área industrial. Na prática, isso significa que o sistema que distribui energia para os moradores e os agricultores e a rede que atenderá a zona industrial não mais sofrerão interferências um do outro. A separação das redes ocorreu definitivamente no domingo.

Com a secção, a rede que abastece a área industrial passa de 2.650 clientes, entre indústrias, produtores rurais e residências, para 714 pontos de energia. Também houve uma diminuição na corrente elétrica utilizada, de 377 amperes para 252. Com a queda no número de clientes e na carga, a EDP aponta que haverá uma "folga" no sistema, o que permitirá atender novas indústrias de maneira mais adequada e sem nenhum tipo de sobrecarga e, ainda, uma maior "flexibilidade operativa", ou seja, um reparo mais ágil de eventuais problemas.

Outra medida adotada pela concessionária foi a instalação de três equipamentos chamados de "religadores". Eles passam a auxiliar no isolamento de áreas dentro da rede de abastecimento, assim, as possíveis quedas no abastecimento prejudicarão grupos menores. 

Os "religadores" possibilitam que determinados reparos sejam feitos de forma remota, diretamente da sede da EDP. Caso ocorra uma falha na linha de transmissão de Mogi, por exemplo, da própria central da concessionária será possível alterar a rede para a linha que tem origem em Jacareí. O empresário continua sendo abastecido até que as equipes de manutenção façam o conserto e retornem à rede de transmissão de origem. As indústrias sentirão apenas um piscar nas luzes.

O presidente da Agestab, Osvaldo Baradel, agradeceu a equipe da EDP diretamente ligada ao projeto e afirmou que esta conquista é resultado da união dos empresários. "A Associação Gestora do Taboão fui formada com a finalidade de ser a porta-voz dos interesses do distrito e, mais uma vez, conquistamos um importante avanço, porque agimos de forma coesa", afirmou.

"O Taboão ainda precisa de muito mais investimento e, no que depender da Agestab, vamos fazer tudo para oferecer a infraestrutura necessária ao principal distrito industrial da Região Metropolitana de São Paulo", destacou Baradel.

Deixe uma resposta

Comentários