Saúde Funcional

Os inchaços nas pernas são muito comuns principalmente em gestantes ou durante o ciclo menstrual e estão relacionados às alterações hormonais. Mas o problema, no entanto, não ocorre apenas nesses dois períodos. Uma das queixas mais corriqueiras entre o público feminino durante o verão é, justamente, o agravamento de edemas, nome dado ao inchaço localizado nas pernas, tornozelos e pés.

Quando as pernas incham é sinal de que algo não está bem. A causa pode ser simples e inofensiva como o verão. O processo de inchaço nos membros inferiores durante a estação acontece devido a uma vasodilatação ou então, o rim não dá conta de eliminar o líquido que consumimos em excesso, mas também pode sinalizar algo muito grave, como a trombose, doença que pode causar danos irreparáveis e exige que a pessoa vá ao Pronto-Socorro imediatamente.

Permanecer muito tempo em pé ou sentado pode contribuir para o comprometimento da circulação sanguínea durante a estação mais quente do ano. A mudança de hábitos alimentares é a primeira medida a ser tomada por quem pretende melhorar os problemas de inchaço na região das pernas. Para isto, deve-se evitar a ingestão de produtos industrializados que são ricos em sódio, o principal agravador da retenção de líquidos, e aderir a alimentos com funcionalidades diuréticas como abacaxi, melancia, melão, chuchu, abóbora, pepino e alface. É importante saber que para aliviar o edema, basta elevar as pernas no final do dia com o auxílio de dois travesseiros. A recomendação é permanecer por 30 minutos, o que favorecerá o fluxo de sangue.

Não se pode esquecer que devemos manter o peso sob controle, realizar atividades físicas com orientação profissional, evitar o uso de calçados que apertem ou que tenham salto muito alto, diminuir a quantidade de sal nos alimentos e beber em média 2 litros de água ao dia. É necessário movimentar o corpo para que todos os órgãos possam funcionar dentro da normalidade e sem sobrecarga, evitando desgastes precoces.

Deixe uma resposta

Comentários