Chorumelas apresenta hoje "Brinquedos Unique"

Espetáculo aborda a perda da inocência ao crescer
Espetáculo aborda a perda da inocência ao crescer - FOTO: Elida Strazzi
O Galpão Arthur Netto recebe neste final de semana o espetáculo "Brinquedos Unique", da Cia. Chorumelas. O grupo começou uma temporada no espaço mogiano ontem e segue com apresentações de sexta a domingo, às 20 horas, até o dia 28 de outubro. Trata-se de uma produção especial, pois celebra mais uma conquista da trupe que foi criada na Turma de Jovens com a Oficina Livre de Teatro do Galpão Arthur Netto. Esta já é a terceira peça e os ingressos estão à venda por R$ 10 (preço único) e podem ser adquiridos na bilheteria todos os dias a partir das 17 horas. O endereço é avenida Fausta Duarte Araújo, 23, em Mogi das Cruzes.

Num tempo espaço em que não se sabe, num espaço tempo que não se vê, num lugar de ninguém. É neste cenário que fica a casa da Dona Constelação e a sua oficina para consertar brinquedos quebrados ou com defeitos. Com um jeitinho peculiar, Dona Constelação, aos poucos, ajuda os brinquedos em seus tropeços sendo auxiliada pelo seu assistente, o porquinho de pelúcia Lino, que sofre pela sua amada Lua. Juntos, os brinquedos esperam ser resgatados e concertados, mas será que tudo precisa tanto de conserto assim? Aos poucos descobrem a luz e a sombra que pulsa dentro de suas engrenagens, plásticos e tecidos, num ritmo que relembra a dor e a delícia de se viver, algo muito humano para brinquedos.

Inspirado na obra "Lino", de André Neves, com brincadeiras com poemas selecionados de Fernando Pessoa, a peça aborda o processo de maturidade e perda da inocência ao crescer, os caminhos para lidar com dores, perdas e afetos. A aceitação do que é diferente. A Cia Chorumelas, formada na oficina de jovens do Galpão, apresenta seu terceiro espetáculo, após meses de pesquisa e criação, estudos que envolveram histórias fantásticas, a simbologia expressiva de sentimentos, técnicas expressivas corporais não realistas, o reencontro com o universo infantil e o olhar do grupo para seu próprio processo de crescimento e maturação individual e coletivo.

Deixe uma resposta

Comentários