Prefeitura veta emenda do novo Código de Obras

O veto parcial do Executivo, que pede a retirada do projeto para a iluminação de faixas de pedestres, instituído no Código de Obras de Mogi das Cruzes - aprovado no ano passado-, foi aprovado ontem por 13 vereadores durante sessão da câmara. A proposta, que tinha o intuito de trazer mais segurança ao pedestre, do vereador Otto Rezende (PSD), foi discutida após atropelamentos na cidade.

O Executivo justificou o veto parcial alegando contrariedade ao interesse público, já que, segundo a prefeitura, há falta de recursos para a ação. "Ficamos em Mogi sem um Código de Obras por vinte anos e quando foi votado coloquei essa emenda. No dia 4 de janeiro deste ano, uma mulher foi atropelada às 22h30 na avenida Shozo Sakai, no Conjunto do Bosque. Ela foi atropelada por dois carros e ficou com diversas partes do corpo quebradas", relembrou o vereador.

Apae

Ontem, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Mogi das Cruzes (Apae) comemorou 50 anos de fundação e foi homenageada pela câmara com um título de Honra ao Mérito. O documento é de autoria dos vereadores Edson Santos (PSD) e Francimário Macedo (PR), o Farofa. Atualmente, a Apae de Mogi presta atendimento a 610 pessoas com deficiência intelectual. "Os 50 anos da Apae é uma data importante, pelo trabalho realizado na cidade e pela diferença que a entidade faz na vida de tantas crianças, jovens e famílias", disse o vereador Edson Santos. (L.P).