Recomeçar

O retorno das aulas na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, deve ser comemorado, mesmo que ainda não sejam aquelas aulas que todos estamos acostumados a ver, mas é um retorno, um recomeço. É o recado de que uma comunidade inteira, ainda abalada, enlutada e triste, está conseguindo tocar a vida. Não é demagogia falar que todos os envolvidos nesse retorno estão de parabéns.

É claro que faltam alguns detalhes a serem debatidos, como a parte da segurança na unidade escolar, os processos que devem rolar na Justiça, investigações da Polícia Civil e, principalmente, saber se o menor apreendido na semana passada teve, de fato, algum envolvimento direto no crime que deixou dez pessoas mortas em 13 de março, entre elas os dois atiradores. Enquanto toda essa água não passar por debaixo do moinho, a Raul Brasil continuará sendo uma ferida aberta no Alto Tietê.

Outro ponto que deve ser levado em conta, no entanto, mais à frente, é se a escola continuará sendo a mesma escola. Apesar dos esforços de todos para reerguer a unidade de ensino e deixa-la completamente diferente do que era antes daquela trágica quarta-feira, o imóvel ainda permanece como sendo o local de um filme de terror e vai assombrar a noite de muita gente ainda, sem falar nos problemas psicológicos que podem surgir no decorrer do tempo.

O terreno onde a escola está instalada é muito grande, mas talvez, quando toda a poeira baixar, transformar aquele espaço em um local de lazer, como um parque linear, ou uma praça com direito até a um memorial às vítimas, pode ser uma solução no futuro. Dessa maneira, a Raul Brasil poderia ser "transportada" para um outro espaço sem que ela fosse atrelada aos assassinatos. Tudo isso pode ser uma maneira de a escola continuar a ser uma referência no ensino.

Por outro lado, o terreno onde hoje funciona a unidade poderia se transformar em outro espaço, mantendo a memória dos estudantes viva, servindo como um local de celebração sem gerar revolta, além é claro, de ser uma lição aprendida às duras penas sobre a mente humana.