Sesi expõe imagens de André Dib

Fotos destacam relações do homem com o cerrado
Fotos destacam relações do homem com o cerrado - FOTO: André Dib
O Sesi Mogi das Cruzes apresenta ao público a exposição fotográfica "Cerrado -
Povos dos Campos Gerais", do fotógrafo André Dib. A mostra fica em cartaz até 20 de abril no Hall de entrada do teatro da unidade. A visitação é gratuita e pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas, e aos sábados, das 9 às 18 horas.

As fotos retratam o modo de vida dos vilarejos do alto das serras, das veredas e campinas e revela a relação íntima do homem com a natureza. São pessoas que tiram, há gerações, o sustento da terra. Os povos do cerrado detêm um conhecimento tradicional de manejo da biodiversidade, que é reconhecido como patrimônio do país.

Na mostra, o fotógrafo sensibiliza as pessoas com seu olhar poético e valoriza a beleza sutil desse rico universo, ao mesmo tempo em que atenta para o futuro de um dos biomas mais ameaçados do Brasil. A região do cerrado corre grande perigo. Ocupando cerca de 22% do território brasileiro, abriga uma das maiores riquezas biológicas do planeta, com plantas que só existem lá e animais em risco de extinção como onça-pintada, lobo-guará, gato-maracajá.

O fotógrafo

A natureza pulsante e a forma como o ser humano nela se encaixa são o foco do trabalho de André Dib (1975), que não se restringe a paisagens, mas traz cenas cotidianas, costumes e tradições de um mundo diverso. Fotógrafo desde 2002, produz reportagens para as revistas National Geographic Brasil, Galileu, TAM nas Nuvens, Horizonte Geográfico e Explore Magazine, dos Estados Unidos. Tem registrado o modo de vida dos povos tradicionais e a riqueza natural de vários biomas. Ascendeu e documentou as maiores montanhas do Brasil e da América, trabalhou na Europa e no Oriente Médio. Vencedor do ABB Photo Competition, em Zurique, Suíça, e de dois prêmios da Fundação Nacional de Artes Funarte, entre outros.

Exposições Itinerantes

O projeto Exposições Itinerantes apresenta obras originais ou reproduções fotográficas, criando circuitos alternativos de mostras de artes visuais nas unidades do Sesi-SP e nas indústrias associadas, por meio do serviço Caixa de Cultura, para promover o contato e a difusão da arte e expressar a diversidade brasileira e mundial. Essa é mais uma iniciativa do Sesi-SP para levar cultura e conhecimento à sociedade.

Deixe uma resposta

Comentários