Município conta com batalhão da PM, três delegacias e DDM

Para garantir a segurança dos suzanenses, o município conta com três Delegacias de Polícia, uma delas está localizada no centro, que é o DP Central, enquanto as outras estão em Palmeiras (1º DP) e no bairro Cidade Boa Vista (2º DP). Além disso, o município conta com uma Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), e o 32º Batalhão da Polícia Militar (BPM).

Na prevenção à violência contra a mulher, Suzano vem desempenhando um trabalho modelo no Alto Tietê, isso porque o município foi o primeiro da região a contar com a Patrulha Maria da Penha, um serviço elaborado pela Guarda Civil Municipal (GCM), criada em 2014, para proteger mulheres e crianças.

O trabalho vem causando um impacto social junto à população. Segundo informações da Prefeitura, foram quase 2 mil vítimas atendidas até o fechamento desta edição especial, mostrando a importância do trabalho de prevenção da violência.

Desde a criação da Patrulha Maria da Penha ocorreram 39 detenções motivadas por desobediência, mais de 48 mil rondas em domicílio e demais locais foram realizados como forma de prevenção por parte dos agentes de segurança pública municipal. Nenhum óbito de vítimas com medidas protetivas foi registrado em Suzano.

Além de todo o trabalho voltado para a prevenção dos crimes de violência contra a mulher, muitos deles caracterizados como violência doméstica, Suzano mostrou redução de importantes indicadores criminais.

Entre 2018 e 2019, houve uma redução dos casos de roubos e homicídios, sendo a maior deles o roubo, cerca de 300 casos a menos, de 1.849 para 1.521.

A Delegacia de Defesa da Mulher também apresenta números positivos. De acordo com a Secretária de Estado da Segurança Pública (SSP), a delegacia instaurou 1.078 inquéritos policiais no ano passado e efetuou 62 prisões por flagrantes ou por meio de força de mandado.

Atividade Delegada

Para este ano a Prefeitura de Suzano, está projetando implantar a Atividade Delegada no município, que vai permitir aos policiais militares desempenharem suas funções nos dias de folgas, em qualquer tipo de segurança da cidade, podendo ficar nos prédios da prefeitura, locais públicos entre outros.

Segundo o poder Executivo, o convênio ainda será firmado com a Pasta estadual e terá respaldo para que os PMs possam trabalhar, no máximo, 12 dias por mês e a carga horária não pode passar de oito horas diárias. Tendo duração de três anos e podendo ser prorrogado por mais cinco.

*Texto supervisionado pelo editor.