Alunos relatam problemas de infraestrutura no curso

Estudantes criticam mudança no sistema de ensino
Estudantes criticam mudança no sistema de ensino - FOTO: Mariana Acioli
Alunos do curso de Design Gráfico da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) estão cobrando a instituição sobre as novas medidas tomadas pela faculdade após a pandemia do coronavírus na região. De acordo com o grupo, alunos estão sendo prejudicados pela falta de equipamento e de amparo da universidade.

Após o avanço do coronavírus, a universidade divulgou uma nota informando que iria suspender as atividades presenciais dos dois campus - Mogi das Cruzes e São Paulo -, optando pelas aulas já elaboradas pelos professores a distância. A medida não agradou os alunos, já que a mensalidade, de R$ 1.326,15, de um curso presencial de Design Gráfico, continua sendo cobrada. A instituição explicou que não irá mudar o valor, já que as atividades exercidas on-line foram produzidas para aulas "normais".

Os estudantes do movimento explicaram que mesmo com as atividades elaboradas antes, o modelo de ensino é o mesmo que o utilizado a distância, sendo reivindicado um valor conforme a ferramenta.

Um aluno que não quis se identificar disse que entende a magnitude e os problemas causados pelo coronavírus nas instituições de ensino, mas destacou que a UMC deveria ter dialogado melhor com os estudantes, já que muitos não possuem computador ou internet em casa para continuar os estudos. Outro problema apontado é a comunicação interna entre os professores e a coordenação, sob a alegação de não haver linha de ensino padronizada, o que causa confusão entre as atividades.

A reportagem procurou a universidade para um posicionamento oficial, mas até o momento não houve retorno.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários