Município registra primeiro óbito por conta da Covid-19

Mogi das Cruzes confirmou a primeira morte em decorrência do novo coronavírus na tarde de ontem. A vítima é um homem, de 69 anos, com histórico de doença cardiovascular, com hipertensão e diabetes mellitus. O paciente estava internado desde o último dia 24 no Centro de Referência do Coronavírus no Hospital Municipal de Braz Cubas. Este foi o primeiro óbito da doença dentro do Alto Tietê, visto que a morte confirmada ontem, de um suzanense, ocorreu em um hospital da capital paulista.

A cidade, neste momento, conta com 26 pessoas contaminadas pela Covid-19 e outros 88 pacientes que aguardam o resultados de seus exames para confirmação da doença. A informação divulgada pela Prefeitura de Mogi na tarde de ontem foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, em transmissão ao vivo realizada no Facebook. Para ressaltar a necessidade do isolamento social e desmentir a informação de que a doença é agressiva apenas em idosos, o titular da Pasta municipal comentou sobre os casos confirmados e internados em leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) abaixo dos 50 anos. "Hoje temos oito pacientes com coronavírus em terapia intensiva, dos quais cinco são abaixo dos 50 anos: um com 17 e quatro entre 40 e 45 anos", alertou o secretário Naufel.

Além dessas informações, o Executivo mogiano atualizou as informações sobre o hospital de campanha, que começa a ser construído hoje, ao lado do ginásio municipal Professor Hugo Ramos, no Mogilar. A unidade temporária contará com quatro alas de separação, com 50 leitos em cada, comportando assim os 200 leitos prometidos pela Prefeitura. Um destes quatro espaços poderá ser destinado a pessoas que não possuem coronavírus, com o intuito de desafogar os hospitais do município, deixando estas unidades concentradas no tratamento de casos complexos de coronavírus e de outras patologias.

Segundo o secretário Naufel, a construção da estrutura deve ser rápida, em menos de dez dias. "A onda ainda não veio, temos que estar preparados", completou.

Comércio

Uma pesquisa com cerca de 612 comerciantes e empresários de Mogi das Cruzes foi realizada nos últimos dias, questionando os responsáveis por empreendimentos no município se, de fato, eles são favoráveis a reabertura do comércio neste momento. A resposta majoritária, segundo o prefeito Marcus Melo (PSDB), foi positiva para a manutenção das medidas restritivas e fechamento do comércio, decretada pela quarentena do governo do Estado. "58,2% dos comerciantes não são favoráveis (a reabertura do comércio), eles entendem que neste momento é melhor permanecer fechado. 41,8% querem que seja aberto", informou.