Tribuna

Mais pessoas

Mesmo sendo um sábado, dia tradicionalmente mais tranquilo nas ruas da região, principalmente no início da tarde, foi possível ver um movimento maior de pessoas, contrariando a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para ficar em casa com o objetivo de evitar a disseminação do coronavírus (Covid-19).

Gradual

Durante a semana esse aumento na circulação também pôde ser percebida, mais timidamente. De forma gradual, parte dos moradores do Alto Tietê decidiu romper a quarentena depois de terça-feira, quando o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) conclamou aos brasileiros para reabrirem os comércios e as escolas.

Carreata

Em Mogi das Cruzes muitos entenderam o recado dado pelo chefe do Executivo nacional e resolveram fazer uma carreata na sexta-feira passada, em frente à prefeitura, para pedir a reabertura de lojas e demais estabelecimentos. A ação ocorreu na avenida Narciso Yague Guimarães, onde cerca de cem carros tomaram parcialmente a via. Para esta semana outra manifestação está sendo orquestrada pelos que defendem o fim da quarentena absoluta.

Sem informações

Por enquanto esse tipo de movimento está sendo observado mais em Mogi. Em Poá, de forma muito tímida, foi possível ouvir algumas buzinas isoladas em uma carreata com poucos veículos. A coluna não recebeu informações de que atos semelhantes ocorreram em Suzano, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos.

Feira em Ferraz

Mesmo com a restrição na circulação de pessoas, a feira livre realizada em frente à Estação Antonio Gianetti Neto, na Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que ocorre aos sabados em Ferraz de Vasconcelos aconteceu ontem normalmente. Por volta das 13h30, já bem esvaziada, os feirantes já se preparavam para encerrar as atividades.