País tem 240 mortos e 6,8 mil infectados

O Ministério da Saúde informou que o número de mortos em decorrência da Covid-19 no Brasil chegou ontem a 240. A quantidade representa um crescimento de 39 óbitos em relação ao divulgado anteontem.

No total, o país tem agora 6.836 contaminações registradas, já considerando os 1.119 novos casos confirmados nas últimas 24 horas. Segundo o governo, os Estados mais afetados são São Paulo (2.981 casos), Rio de Janeiro (832 casos) e Ceará (444 casos). Em São Paulo estão 70% das mortes por Covid-19 do Brasil (164 óbitos) e 43,6% das infecções confirmadas.

Os dados sobre a situação de cada Estado em relação à Covid-19 foram compilados por uma força-tarefa de mais de 30 voluntários e ofertados ao Brasil.IO, site dedicado à produção e divulgação de dados abertos. Os números são coletados de boletins emitidos pelas secretarias estaduais de Saúde, o que pode causar discrepâncias com as informações consolidadas divulgadas pelo ministério.

Com base nesses dados, o jornal O Estado de S. Paulo traçou a curva de evolução da Covid-19 pelo país. A velocidade de confirmação de novos casos depende da capacidade de testagem dos Estados. Estima-se que haja, para cada caso confirmado, outros nove sem diagnóstico.

Apesar do avanço do coronavírus no país, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse ontem que os números divulgados pelo governo são menores do que a quantidade real de contaminados. A culpa, segundo o ministro, é da falta de testes, o que gera subnotificação. O Ministério da Saúde espera que os números subam ainda mais nos próximos dias, com o aumento da realização de testes. Mandetta também disse que o isolamento social adotado tem sido útil para evitar uma explosão de casos.

Globalmente, o número de contaminados está em 827.419, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e em 926.095, segundo compilação feita pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. A OMS já disse esperar que o total de infecções chegue a um milhão nos próximos dias, com 50 mil mortos. Segundo a organização, até ontem eram 40.777 os mortos, enquanto a universidade americana contou 46.809 óbitos às 20 horas de ontem. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários