Boris Johnson segue internado na UTI

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, primeiro líder mundial a declarar que estava infectado com o coronavírus, acabou sendo levado anteontem à noite para a UTI depois que seus sintomas da doença pioraram. Ontem pela manhã, a imprensa britânica informou que ele teve dificuldades respiratórias e recebeu oxigênio, mas que não usou um ventilador mecânico. Seu quadro não se alterou - nem para melhor nem para pior -, o que mantém a atenção da nação sobre o premiê. Nenhuma declaração oficial foi feita neste sentido até o momento. O estado de saúde de Johnson é a manchete de todos os sites locais - dos tabloides mais sensacionalistas ao econômico Financial Times.

O site do Sistema Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) explica que as unidades de terapia intensiva são para aqueles que estão "gravemente doentes" ou se recuperando de uma cirurgia"

Ainda não está claro se o premiê, de 55 anos, precisará de um respirador. Para usar o aparelho, o paciente precisa ser sedado. O Duque de Lancaster e ministro do gabinete, Michael Gove, que tem sido um dos porta-vozes do governo conservador, foi questionado por jornalistas sobre se Johnson estaria com pneumonia. "Não estou ciente disso", limitou-se a responder.

O primeiro-ministro comunicou que estava com a Covid-19 no dia 27 de março e se autoisolou desde então, informando que continuaria a governar o país com a ajuda de sua equipe por meio de ferramentas tecnológicas. No domingo à noite, no momento em que a rainha Elizabeth II fazia sua declaração extraordinária ao país sobre o coronavírus, o primeiro-ministro foi levado ao Hospital St Thomas, no centro de Londres, para exames, já que havia "persistência" de febre e tosse. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários