Médico deverá assumir indicação de cloroquina

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou ontem que os médicos que aplicarem a cloroquina ou hidroxicloroquina para tratamento de casos leves e moderados de coronavírus devem se responsabilizar pela decisão e conscientizar os pacientes sobre os riscos. A Pasta mantém recomendações de utilização apenas para pacientes diagnosticados com Covid-19 em estágio grave ou crítico.

"No momento, o que a gente (Ministério da Saúde) faz é disponibilizar (cloroquina) para aqueles pacientes de gravidade média e avançada. E a prescrição médica no Brasil, a caneta e o CRM (inscrição do Conselho Regional de Medicina) do médico, está na mão dele. Se ele quiser comunicar o paciente, diz: 'olha, não tenho nenhuma evidência, acho que poderia usar esse medicamento, com tal risco, tal risco, podemos ter isso e isso. E se ele se responsabilizar individualmente, não tem óbice nenhum, ninguém vai reter receita de ninguém", afirmou o ministro. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários