Inquérito apura ameaça a Doria

Governador recebeu mensagens no celular pessoal, um dos autores é isabelense
Governador recebeu mensagens no celular pessoal, um dos autores é isabelense - FOTO: Mogi News
O Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) do Estado de São Paulo está investigando, por meio de um inquérito policial instaurado na
1ª Delegacia Antissequestro, uma série de mensagens de cunho ameaçador enviadas ao governador João Doria (PSDB). De acordo com apuração feita pela reportagem, um dos autores dessas mensagens seria José Odair da Silva, que intitula-se como presidente do Partido Social Liberal (PSL) de Santa Isabel. Em entrevista a um jornal carioca, Silva negou ter ameaçado o tucano.

Na segunda-feira anterior, a Polícia Civil recolheu diversas provas das mensagens enviadas ao celular do governador com ameaças de morte, todas elas foram apresentadas pelo advogado criminalista Fernando José da Costa. A Polícia Civil abriu o inquérito que está investigando os crimes de ameaça e injúria, além da possível existência de uma associação criminosa.

Há uma semana o governador registrou um boletim de ocorrência (B.O) sobre as mensagens que recebeu entre os dias 26 e 27 do mês passado. No documento diz que as mensagens mencionaram atos que seriam executados em frente à residência de Doria, indicando o real endereço de sua casa.

As ameaças de morte estavam acompanhadas da exigência para que o governador permitisse a reabertura dos comércios em todo o Estado, que estão temporariamente fechados em razão da quarentena pela Covid-19. Um das mensagens dizia, "Doria, libera os comércios para trabalharem, senão iremos até a porta da sua casa".

A Secretaria do Estado de Segurança Pública (SSP) foi procurada, mas afirmou que o caso está sendo investigado sob sigilo, na Delegacia de Antissequestro. 

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários