Instituição mantém valor normal das mensalidades

A Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) esclareceu, por meio de nota, que irá manter o valor normal das mensalidades, após os alunos do curso de Design Gráfico questionarem a instituição sobre o custo das parcelas e o método de atividades desenvolvido pelos professores, cuja mudança foi necessária diante da pandemia do coronavírus. Segundo a instituição, o método está respaldado nas diretrizes do Ministério da Educação (MEC).

Há quase um mês, após o avanço do coronavírus na região, a universidade havia divulgado uma nota informando que iria suspender as atividades presenciais dos dois campus - Mogi das Cruzes e São Paulo -, optando pelas aulas já elaboradas pelos professores a distância.

A medida não agradou os alunos, já que a mensalidade, de R$ 1.326,15, de um curso presencial de Design Gráfico, continua sendo cobrada. Além disso, os alunos apontam a falta de uma comunicação interna entre professores e coordenação. Para eles, não há linha de ensino padronizada, o que causa confusão entre as atividades que estão sendo passadas a distância.

Outro problema apontado pelo grupo é a falta de estrutura para que os estudantes possam realizar as atividades em casa, já que muitas pessoas não possuem computador ou internet para continuar estudando.

Em nota, a UMC explicou que, desde o primeiro dia, a instituição seguiu as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), zelando pelo bem-estar de todos os alunos, professores e funcionários, tentando minimizar os impactos no cumprimento do semestre letivo.

Desta forma, a universidade argumentou que já no primeiro dia de suspensão das aulas presenciais, houve a substituição das atividades diárias por meios digitais, com os mesmos professores presentes em sala de aula, tudo amparado nas diretrizes do Ministério da Educação, permitindo a substituição temporária por até 30 dias, podendo ainda ser prorrogada.

Reforçando o posicionamento já informado pela UMC no dia 26 de março, a instituição não vai alterar o valor das mensalidades, já que as atividades exercidas on-line foram produzidas para aulas "normais" e também visto que as aulas não estão suspensas, nem havendo possibilidade de cancelamento do semestre letivo. Sobre outros assuntos cobrados pelo movimento estudantil, a faculdade esclareceu que está tratando diretamente com os envolvidos.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários