Morte da lenda Dirceu Pinto repercute no meio do esporte

Dirceu Pinto coordenava o Centro de Paradesporto de Mogi das Cruzes, no Rodeio
Dirceu Pinto coordenava o Centro de Paradesporto de Mogi das Cruzes, no Rodeio - FOTO: Mariana Acioli
O falecimento de um dos maiores nomes da bocha adaptada mundial, o mogiano Dirceu Pinto, repercutiu entre personalidades do esporte e evidenciou o quanto sua figura era importante para o desenvolvimento das atividades esportivas adaptadas.

O mogiano estava em casa na última quarta-feira quando se sentiu mal e foi encaminhado para o Hospital Luzia de Pinho Melo. Na unidade de saúde, o atleta permaneceu internado até o meio da tarde do mesmo dia, mas acabou falecendo vítima de insuficiência cardíaca.

Uma das primeiras entidades a se manifestar sobre a morte do esportista foi o Comitê Internacional Paralímpico que, por meio de sua conta em uma rede social, manifestou profunda tristeza. A postagem relembrou a brilhante carreira do atleta e terminou com uma mensagem: #RIP campeão - em português, diferente de todo o texto escrito em inglês. Além disso, um emocionante vídeo de Dirceu na final dos Jogos Paralímpicos de Pequim, em 2008, também foi compartilhado.

Também medalhista de ouro em bocha adaptada - no Rio de Janeiro em 2016 - e "vizinha" de Dirceu, a atleta Evelyn Oliveira também prestou suas condolências ao esportista. A suzanense falou sobre a missão cumprida de Dirceu. "Falar do Dirceu para mim é fácil. É um dos caras com espírito mais diferenciado que eu conheci em toda a minha vida. Veio ao mundo com uma missão, e acho que ele cumpriu essa missão. Ele revolucionou o esporte paralímpico não só no Brasil, como no mundo", afirmou.

Companheira de conquistas paralímpicas, a ginasta Verônica Hipólito mostrou seu amor e reconheceu que a história do mogiano inspira outras pessoas para continuar trilhando seus sonhos. "Meu querido, obrigada por tudo. Teu legado fica conosco, sua gentileza nos ensinou muito. Te amamos, ídolo", disse, em nota.

Diversos políticos mogianos também prestaram suas homenagens. O prefeito Marcus Melo (PSDB) falou sobre garra e determinação de Dirceu mostrando a todos que, "independente de todas as dificuldades, era importante viver a vida com plenitude, com alegria e sabedoria". Assim também manifestou sua solidariedade o secretário municipal de Esporte e Lazer, Nilo Guimarães, que ressaltou a vontade de ajudar o paradesporto municipal. "Deixa um legado de grandeza e de generosidade. Vamos lutar para manter esse legado", enfatizou à reportagem.

UMA CARREIRA FEITA DE TíTULOS E IDOLATRIA

Corpo do Para-Atleta Dirceu Pinto foi enterrado no Cemitério da Saudade em Brás Cubas
Corpo do Para-Atleta Dirceu Pinto foi enterrado no Cemitério da Saudade em Brás Cubas - FOTO: Mariana Acioli
A carreira de Dirceu Pinto na bocha adaptada é marcada por conquistas e revolução no esporte paralímpico de alto rendimento. Ele foi o primeiro atleta de Mogi das Cruzes a conquistar medalhas em uma paraolimpíada, mas, um ano e meio antes de sua conquista de 2008, o paratleta nem pensava em praticar o esporte e vivia uma depressão profunda.

"Em 2007, eu comecei a praticar bocha adaptada socialmente. Mas a coisa foi ficando séria. Sem treinar, fui chamado para a Copa do Mundo, no Canadá, e fiquei em oitavo lugar. Daí, eu pensei: 'Se eu treinar forte eu consigo subir ainda mais'. Um ano depois, eu estava na paraolimpíada de Pequim com duas medalhas de ouro e uma de prata", detalhou em entrevista ao Grupo Mogi News publicada em setembro do ano passado.

Os títulos de Dirceu são expressivos. Além de ser o primeiro brasileiro a subir no pódio na categoria bocha adaptada BC4, Dirceu ganhou duas medalhas na China - individual e duplas - e repetiu o resultado na Paralimpíada de Londres, em 2012, já como favorito.

Com a medalha, o mogiano contabilizou um novo feito, visto que, até então, ninguém havia sido bicampeão na bocha adaptada. Em 2016, terminou com a prata nas duplas no Rio de Janeiro e se tornou o medalhista número um no quadro de medalhas dos Jogos Paralímpicos.

Deixe uma resposta

Comentários