Produção de ovos de chocolate caseiros é opção na quarentena

Débora quer economizar com as embalagens
Débora quer economizar com as embalagens - FOTO: Arquivo Pessoal
A Páscoa é uma data tradicional para a compra de chocolates, período em que diversas pessoas aproveitam para presentear amigos e familiares. Para quem gosta de cozinhar, é sempre uma boa época para fabricar ovos de Páscoa caseiros. Neste ano, alguns comerciantes apontam alta nos preços dos ingredientes em relação ao ano anterior. Além disso, as expectativas de vendas também foram reduzidas.

A queda nas vendas pode ser explicada pelo isolamento domiciliar que muitas famílias estão cumprindo, a chamada quarentena. Os cuidados em evitar locais aglomerados, o contato com outras pessoas e as saídas de casa desnecessárias poderão fazer com que muitas pessoas deixem de fazer as encomendas.

A comerciante Débora Barbosa Carvalho, de 42 anos, que fabrica ovos de chocolate na Páscoa há 20 anos, contou que já identificou o aumento dos preços. "Eu percebi que o chocolate e as embalagens estão mais caras, mas o jeito é pensar que as embalagens eu posso reutilizar. Nos anos anteriores, eu conseguia pagar as contas com o lucro dos ovos e ainda passear, o que não deve acontecer agora", lamentou.

Com o intuito de conseguir uma renda extra com a Páscoa, a jornalista Fernanda Cristina dos Santos, 28, vai aproveitar para colocar uma de suas paixões em prática: a confeitaria. Para ela, a expectativa de vendas também se tornou mais baixa neste ano. "Antes, eu esperava dobrar as vendas do ano anterior, mas como estamos em um momento de incertezas, acredito que as pessoas estão pensando mais na hora de presentear alguém", pontuou.

Além disso, Fernanda contou que também já notou o aumento dos preços dos produtos básicos para a fabricação dos ovos de chocolate, desde as embalagens até os ingredientes, como leite condensado, chocolate, frutas e confeitos.

Sem esperanças com as vendas, a confeiteira Jaqueline Teles Dias, 27, decidiu não fabricar os ovos de Páscoa neste ano. "Está completamente inviável, além dos preços estarem elevados, não tem nenhuma loja de confeitaria aberta. Ou seja, eu também não tenho onde comprar as fôrmas e embalagens dos ovos", justificou.

Já a cozinheira Marizete Ana de Souza, 52, afirma que só notou o aumento dos preços antes do isolamento. "Depois da quarentena eu percebi que os preços diminuíram, vou utilizar o lucro com as vendas para pagar as minhas contas, já que geralmente alcanço uma renda de até R$ 1,5 mil", finalizou.

Grandes redes

A rede Cacau Show explicou que é um momento delicado e foi necessário se reinventar. "Vamos respeitar todos os processos e seres humanos que temos envolvidos no processo, afinal, precisamos continuar sustentando muitas famílias", explicou a empresa. 

Um site de compras on-line foi criado para que os clientes possam garantir os ovos de Páscoa sem sair de casa. Além disso, como opção para todas as capitais, as compras podem ser feitas por meio do iFood, que garante a entrega em casa, de forma rápida.

Em complemento às medidas de inovação para conter a crise, a fabricante disponibilizou a alternativa de compras parceladas em até seis vezes com valores mínimos de R$ 30,00, e as compras a partir de
R$ 99,00 ganham frete grátis.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários