Brasileiros voltam após caos na Europa

Caldas e Giovana vão permanecer 15 dias isolados
Caldas e Giovana vão permanecer 15 dias isolados - FOTO: Arquivo Pessoal
Reportagens recentes do grupo Mogi News mostraram a situação de moradores do Alto Tietê que estavam na Europa a trabalho ou viajando e foram pegos de surpresa pela pandemia do coronavírus e o quanto suas rotinas foram alteradas neste período.

Dentre estes personagens citados, a reportagem relatou o anseio de retornar ao Brasil de um guararemense e uma mogiana que estavam na França. Há cerca de um ano, o casal Vinicius Caldas e Giovana Schiavi morava no país europeu e, com o avanço da doença no continente, tentou de todas as formas retornar ao Brasil e não estava conseguindo.

No domingo passado, eles desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos depois de uma saga em busca de passagens aéreas.

"Conseguimos (comprar as passagens) de última hora, pagamos um valor um pouco alto, mas era um dos últimos voos para o Brasil. Um sentimento de alívio enorme", disse Caldas.

O casal passou pelo controle no aeroporto para identificar um possível contágio da Covid-19, assim como ocorre a todos que desembarcam no Brasil de voos internacionais. A triagem está sendo realizada no posto de atendimento, montado na área do desembarque internacional, após o procedimento de imigração. A estrutura permanece no local 24 horas ao dia e funciona conforme a chegada de voos internacionais, os quais já diminuíram a frequência.

Isolamento

Ao chegarem no Brasil, os pais de Caldas os buscaram no aeroporto. O jovem conta que sua família, preocupada com a situação que a França se encontra - bem como boa parte da Europa - tomou uma série de medidas protetivas para evitar o contágio. "Eles deram um banho em nós de desinfetante assim que nos encontramos", contou. "E nem nos cumprimentamos quando chegamos, estamos mantendo a distância", relatou.

O casal atualmente se encontra na casa da mogiana Giovana, no bairro do Botujuru. A decisão de permanecer em isolamento em Mogi ocorreu pelas acomodações mais favoráveis que a residência da jovem possui. Por lá, um quarto isolado do resto da casa foi separado ao casal, que deve permanecer neste cômodo por ao menos 15 dias.

"Alguns falam em dez dias (de isolamento), outros falam que uma semana já é suficiente. Mas para prevenir vamos ficar 15 dias aqui", completou Giovana.

Além do distanciamento dos familiares, mesmo sem apresentar qualquer sintoma da doença, o casal também separou utensílios de uso próprio, como talheres, toalhas, dentre outros.

Deixe uma resposta

Comentários