Instalação de unidade do Sesc deverá sofrer atraso

Algumas atividades esportivas promovidas pela Prefeitura no Centro Esportivo do Socorro já foram transferidas
Algumas atividades esportivas promovidas pela Prefeitura no Centro Esportivo do Socorro já foram transferidas - FOTO: Amanda Miwa
Para combater o avanço do coronavírus, diversos processos de obras que estavam em andamento na região foram paralisados. Em Mogi das Cruzes, a instalação da unidade provisória do Serviço Social do Comércio (Sesc), localizada no Centro Esportivo do Socorro, pode ter um novo cronograma para a implantação, devido às restrições impostas pela quarentena.

Segundo a Prefeitura, o processo de desocupação do serviços praticados até então no Centro Esportivo do Socorro estava em andamento, mas teve de ser interrompido. Por esse motivo, a administração explicou que os prazos para a vinda da unidade certamente serão revistos. A ação seria o último passo da municipalidade no terreno, conforme havia sido divulgado o secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori.

Essa desocupação inclui a transferência de todos os serviços oferecidos no local, como as atividades físicas, que já haviam sido transferidas para outros pontos, além das atividades  da Polícia Florestal e da base da Guarda Civil Municipal (GCM), que já tem como certa a mudança para o Polo Municipal de Segurança, em Jundiapeba, previsto para ser inaugurado, até o momento, em maio.

A Prefeitura também destacou que a área, contudo, já pertence oficialmente ao Sesc desde o dia 12 de março, quando foi feita a assinatura da transferência pelo prefeito Marcus Melo (PSDB), junto a presença do presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), Abram Szajman.

O cronograma para a instalação do Sesc estava pronto há dois meses. Após a retirada dos equipamentos e estruturas por parte da prefeitura, a entidade faria as adequações necessárias, depois iniciaria o processo de implantação da administração e, em seguida, as atividades da unidade provisória, já com alguns equipamentos do Sesc.

A reportagem tentou entrar em contato com a entidade para confirmar o andamento dos trabalhos e os possíveis reajustes e serviços de adequação que seriam feitos na unidade, no entanto, até o momento não houve um posicionamento.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários