ACMC pede paciência em momento delicado

Para Zatsuga, comércio poderia abrir por 6 horas
Para Zatsuga, comércio poderia abrir por 6 horas - FOTO: Mogi News/Arquivo
A direção da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) informa que a orientação da entidade para o comércio é seguir a determinação do novo decreto estadual e as condutas estabelecidas pela Prefeitura de Mogi das Cruzes para atender a decisão de prorrogação da quarentena até 22 de abril, com autorização para o funcionamento apenas dos serviços essenciais.

"Entendo a dificuldade do momento e, principalmente, a apreensão de todos sobre a dimensão dos impactos que essa prorrogação da quarentena trará aos negócios. Gostaria que fosse diferente, mas no momento só posso manifestar meu apelo para que os empresários mogianos façam mais esse esforço e, de forma responsável, contribuam para que esse inimigo seja derrubado e mais rapidamente possamos voltar para a normalidade", declarou o presidente da ACMC, Marco Zatsuga.

Segundo ele, a entidade seguirá dando o suporte para minimizar os impactos dessa quarentena, o que inclui a pressão junto às esferas governamentais para operacionalizar medidas econômicas que possam mitigar os prejuízos e com iniciativas que possibilitem aos empresários encontrar alternativas para manter os negócios.

"Vivemos um momento atípico, o qual exige que as empresas se reinventem. As redes sociais são um caminho promissor, assim como os serviços de delivery. Vamos apoiar as empresas nisso", disse o presidente.

Deixe uma resposta

Comentários