Radares móveis são retirados da cidade

Quem passou pelas avenidas Francisco Rodrigues Filho ou pela Yoshiteru Onishi nas últimas semanas percebeu que rotineiros radares estáticos (popularmente conhecidos como radares móveis) não estão mais presentes nas vias citadas, como era comum, principalmente aos finais de semana.

Isso porque a Secretaria Municipal de Transportes adotou uma série de ações para reduzir o impacto no bolso da população nesse período de pandemia causado pelo coronavírus. Uma dessas medidas foi interromper momentaneamente o serviço desses dispositivos que medem a velocidade dos veículos.

"Com as restrições estabelecidas pela quarentena e a consequente diminuição no volume de veículos em circulação no município, foram definidas intervenções como a suspensão do funcionamento do sistema de Zona Azul e a interrupção dos radares estáticos na fiscalização de trânsito", respondeu a administração municipal, em nota.

A Prefeitura informou que os radares móveis costumavam ser distribuídos por 14 pontos do município, sendo a própria avenida Francisco Rodrigues Filho (em dez locais), na avenida Yoshiteru Onishi (dois locais) e na avenida João XXIII (dois locais).

Esses pontos continuam sendo acompanhados pelos agentes municipais de trânsito e se for constatado aumento no desrespeito aos limites de velocidade e de risco à segurança da população, o trabalho poderá ser retomado.

Redução

Neste ano, o município vem apresentando uma redução no número de acidentes com mortes, de acordo com os dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes (Infosiga) do Estado de São Paulo, do Governo do Estado. Nos dois primeiros meses de 2020, houve redução de 78,6% no número de óbitos nas vias municipais de Mogi das Cruzes. "A queda nos índices apontam um resultado positivo do trabalho integrado realizado pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, que busca a melhoria da segurança viária no município e compreende às ações de sinalização, engenharia de tráfego, fiscalização e educação para o trânsito", completou a Prefeitura.