Associação Comercial projeta queda nas vendas para Páscoa

Peixes são alguns dos produtos mais procurados para consumir neste feriado
Peixes são alguns dos produtos mais procurados para consumir neste feriado - FOTO: Mariana Acioli
A baixa movimentação nos comércio do Alto Tietê em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19) deve afetar negativamente as vendas para este feriado, que se inicia amanhã com a Sexta-feira da Paixão e culmina com o domingo de Páscoa. A tradicional compra do bacalhau e de demais peixes deve sofrer uma queda nas vendas para este ano em razão da quarentena imposta nas cidades da região, o que reduziu a circulação de pessoas.

Essa é, ao menos, a estimativa elaborada pela Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC). De acordo com os estudos da entidade, nesta Páscoa a expectativa de vendas é menor em relação ao ano anterior. "Muitos supermercados já compraram menos produtos para armazenar nos estoques, já que a expectativa de venda é baixa, devido aos prejuízos na economia", explicou. 

Para tentar conter a difícil situação das famílias de baixa renda, já que muitos chefes de famílias estão sem trabalhar em razão do confinamento social, ontem governo federal deu início aos cadastros do auxílio emergencial de R$ 600 com o objetivo de evitar que muitas famílias fiquem sem alimentação, mas, apesar do prognostico negativo da ACMC, alguns comerciantes ainda estão confiantes, como é o caso do gerente de supermercado, Felipe Silveira Gomes.

De acordo com o profissional, já foi notado o aumento da procura pelos peixes salgados, como bacalhau e também pelos peixes congelados, como filé de polaca. "Apesar da questão do desemprego, as pessoas que estão de quarentena estão se abastecendo somente nos supermercados. Muitos restaurantes não estão em funcionamento, o que pode gerar ainda um incremento (nas vendas)", explicou. A expectativa de aumento do lucro está estimada em 8% no comparativo com a Páscoa de 2019.

Em contrapartida, a recomendação da Associação Comercial de Mogi afirmou que a melhor alternativa é optar pela utilização dos serviços de entrega para a aquisição dos itens, desta forma é possível evitar as aglomerações nos supermercados. Nos casos em que a ida nos estabelecimentos é inevitável, a ACMC orienta que apenas uma pessoa por família e devidamente protegida com máscaras seja encarregada das compras. Por fim, também é recomendado que as pessoas façam suas compras da Páscoa com antecedência evitando grandes aglomerações nos mercados no próximo sábado.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários